Textos, Imagens, Humor, Críticas, Literatura, Música, Filmes, Séries, Desenhos, Quadrinhos, Internet, Notícias e alguma sacanagem sadia...

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

BadernaCast #37 - Falamos sobre o filme Cowboys e Aliens


O BadernaCast é o podcast coletivo no qual participo, e foi criado para o Blog Oultrabadernista, de Alexandre Lessa (o Pimp Mal), e integrado por mim (Marcel Camp) e pelos amigos Rafael Frassetto e Queiroz.

Nesta viajante edição, falamos sobre um filme adaptado de uma história em quadrinhos que conseguiu reunir o western e a ficção científica... falamos sobre: "Cowboys e Aliens". Comentamos sobre o elenco, falamos do sempre macho-alfa comedor de virgens indefesas Daniel Craig, do eterno Indiana Jones Harrison Ford e da bela Olivia Wild. Realçamos os efeitos especiais, as cenas legais e outras um tanto desnecessárias. Destacamos o roteiro no que ele foi e no que ele falhou. E, claro, passamos rapidamente pela HQ que serviu de inspiração ao filme.

Portanto, pegue seu relógio Ben 10 e ouça esse novo e intrigante podcast:



* Reclamações, Sugestões e Elogios, por favor, deixe nos comentários abaixo antes que você também fique olhando para a luz azul.

CONTINUE LENDO >>

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Curiosidades #2: Gota Chinesa


Resgatando mais uma seção do blog!!!

Parece brincadeira, mas há mais de 3 séculos, nos tempos de guerra dos continentes asiáticos, existia uma das piores torturas já criadas na história da humanidade que se tratava apenas de deixar por mais de 2 meses, um prisioneiro numa solitária com PINGOS DE ÁGUA caindo sobre sua cabeça! Era a famosa e aterrorizante "Gota Chinesa".

Como já diz o nome, essa agoniante tortura foi criada pelos chineses e a prática não envolvia esforço, sangue e truculência física nenhuma. Apenas se colocava um prisioneiro amarrado numa cadeira com o pescoço travado numa espécie de forquilha embaixo de uma torneira que pingava apenas UMA GOTA incessantemente de 5 a 5 segundos. Parece bobo? Inofensivo? É, eu também achava... mas estava completamente enganado!!!

Essa simples gota caindo sobre a cabeça de uma pessoa por 20 minutos, pode incomodar e ser chato, mas agora imagine isso durante 2 meses? O prisioneiro não se movia e nem mudava a posição da cabeça, já que seu pescoço ficava travado numa forquilha e seu corpo amarrado numa cadeira. O som da gotícula ininterruptamente começa a se tranformar aos poucos num tambor dentro da mente do prisioneiro... o tímpano era afetado, uma terrível labirintite surgia causando tonteiras e enjôo, e o cérebro começava a querer reagir. Isso em apenas 1 semana. Como não era possível parar aquilo, os pingos começam a ficar torturantes a tal ponto que o prisioneiro depois de 2 meses enlouquecia! Alguns dizem que eles ficavam tão desesperados que rasgavam seus lábios e língua com mordidas, pela agonia e dor que começavam a sentir com os simples pingos.

Mas dor??? Enlouquecer é possível, mas causar dor também? Sim. A dor física depois de 1 mês acontecia. Como alguns devem conhecer o ditado "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura", já devem imaginar o que ia acontecendo aos poucos com o crânio... ele começava a criar pequenas feridas e até aberturas de 6 milímetros! E os pingos não paravam, não cessavam. Reparem como fica uma calçada de concreto se ela recebe uma goteira sem parar por tempos. Pois é... os chineses eram maus!!! E a "Gota Chinesa" é considerada uma das piores torturas já criadas pelo ser (des)humano.

Essa punição é tão vil e cruel - e pior: FÁCIL de fazer! - que o Governo Chinês proibiu que ela fosse divulgada em qualquer meio de veiculação. Por isso, é até difícil encontrar sobre a tortura na internet!!!

Um dos poucos links que encontrei, está em espanhol e não é tão detalhado: está aqui (eu soube sobre a "Gota Chinesa" por livros na biblioteca).

PS: Agora eu tenho até medo de não fechar direito o chuveiro e deixar ele pingando, hehe...

CONTINUE LENDO >>

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Festival do Rio 2011


Cinéfilo como sou, claro que eu não deixaria passar a chance de conferir no Festival do Rio (um evento cinematográfico que acontece anualmente aqui na minha cidade), filmes que só estrearão em cartaz oficialmente com uma certa demora. Isso, sem contar, aqueles filmes que só vão parar na Zona Sul, em circuitos mais fechados por serem tidos como "filmes de arte". Já até cheguei a encontrar filmes do Woody Allen aqui na zona norte (onde moro), mas infelizmente, só ficam uma semana. Outros nem estreiam mesmo!

Então, sabendo disso, organizei uns horários apertados e uns dias possíveis nos quais posso me deslocar até às salas em que esses filmes estão sendo exibidos e curtir as sessões de cinema.

Aqui, a lista completa do Festival. E abaixo, uma lista dos filmes que me interessaram, com suas respectivas sinopses e rápidos comentários pessoais:

1- Inquietos (Restless), de Gus Van Sant: "A história escrita por Jason Lew acompanha um momento de passagem, entre dois adolescentes, um menino (Henry Hopper) e uma menina (Mia Wasikowska), que têm em comum uma preocupação com a mortalidade."

Bom, tenho certa relutância com os filmes mais experimentais de Gus Van Sant, como "Elefante" e "Paranoid Park", mas o cara nos deu "Gênio Indomável" (uma pérola com Matt Damon e Robin Williams) e "Garotos de Programa" (aquele antigo com Keanu Reeves e o falecido River Phoenix). Gostei da sinopse desse seu novo trabalho e fiquei com vontade de ver!

2- Pior dos Pecados (Brighton Rock), de Rowan Joffe: "O filme adapta o romance de 1938 escrito por Graham Greene. Joffe atualizou a trama para os anos 60. Nela, Pinkie (Sam Riley) é um gângster sem expressão que mata um rival e se vê envolvido amorosamente com a garçonete (Andrea Riseborough) que o chantageia depois de presenciar o crime. Helen Mirren (A Rainha), John Hurt e Andy Serkis também estão no elenco."

Bom, gostei do elenco e gostei do trailer...

3- Ganhar ou Ganhar (Win Win) de Tom McCarthy: "O desmotivado advogado de Nova Jersey Mike Flaherty (Paul Giamatti), luta para manter sua esposa Jackie, suas duas filhas, e ele mesmo felizes. Através de alguns acordos de negócios questionáveis com o antigo cliente Leo Poplar, Flaherty se depara com um jovem e promissor atleta na forma do perturbado adolescente Kyle. O cenário é armado para Flaherty ganhar um pagamento duplo e para uma longa esperada vitória da equipe de luta. Porém, a mãe de Kyle aparece, saída da reabilitação, e ameaça estragar tudo."

Gostei da sinopse, gosto de Giamatti e adoro Dramédias!

4- Precisamos Falar Sobre o Kevin (We Need To Talk About Kevin), de Lynne Ramsay: "Na trama, Kevin (Ezra Miller), de 15 anos, comete uma chacina em seu colégio e vai preso. Atônita, sua mãe (Tilda Swinton) só consegue reagir à tragédia quando começa a se corresponder com o seu marido (John C. Reilly), de quem vive afastada, enquanto relembra o passado problemático do menino."

Elenco me chamou atenção e também gostei do trailer!

5- A Bela Adormecida (Sleeping Beauty), de Julia Leigh: "Apesar do título de conto-de-fadas, aqui a trama é mais pesada, descrita como um conto de fadas erótico e sombrio sobre uma universitária que atende um nicho específico do meretrício. Todas as noites ela dorme, sob o efeito de remédios, no "quarto da Bela Adormecida", onde homens fazem o que querem com ela sem deixar qualquer rastro de lembrança no dia seguinte."

A atriz principal é Emily Browning, gosto dela... e esse roteiro foi tido nos EUA como um dos mais bem escritos dessa temporada.

6- Tudo Pelo Poder (The Ides of March), de George Clooney: "A trama é centrada no jovem diretor de comunicação Stephen Myers (Gosling) e as trapaças do jogo da política em que ele precisa se meter para conseguir a indicação para seu candidato, o então governador Mike Morris (Clooney)."

Vou ver totalmente pelo elenco!!! rs

7- Bernie (Bernie), de Richard Linklater: "Na comédia de humor negro, Black vive um agente mortuário que se torna companheiro de Marjorie Nugent (MacLaine), viúva de 81 anos. O filme é baseado na história de Berhardt "Bernie" Tiede, que em 1996 foi condenado por assassinar Nugent e esconder seu corpo em um freezer por nove meses, fingindo que ela ainda estava viva. Matthew McConaughey faz o promotor público da cidade texana de Huntsville, sempre em campanha para se reeleger, que investiga a morte da viúva. Rip Torn vive advogado de Bernie."

Filme de Richard Linklater, responsável pelos dois dos romances que mais adoro na face da terra: "Antes do Amanhecer" e "Antes do Pôr do Sol". E ainda tem um elenco legal...

8- Contágio (Contagion), de Steven Soderbergh: "Um virus letal é espalhado e toma conta dos 4 continentes, com isso, um pequeno grupo de pessoas precisa se unir para tentar acharem uma cura."

O elenco tem Matt Damon, Kate Winstet, Jude Law, Marion Cottilard, Lawrence Fishbourne, Gyneth Paltrow, Bryan Cranston... enfim, um ELENCAÇO nas mãos de Steve Soderberh não deve sair coisa ruim! É um dos que eu mais queria ver.

9- Estado Vermelho (Red State), de Kevin Smith: "Sobre um bando de desajustados que encontra uma família de religiosos fundamentalistas no coração dos EUA e os começa a perseguir os aterrorizar - é baseada livremente no caso da Westboro Baptist Church, de Topeka, cidade do Kansas"

É o primeiro thriller de Kevin Smith... fiquei curioso!

10- George Harrison, Living in the Material World, de Martin Scorsese: "Um documentário produzido e dirigido por Scorsese mostrará a carreira do Beatle desde sua integração no quarteto de Liverpool, até sua carreira solo e seus trabalhos para cinema".

Um documentário feito por Scorsese, que é tão ligado a grandes artistas da música, é sempre legal de se acompanhar!

11- Drive, de Nicolas Winding Refn: "Na trama, um dublê de Hollywood (Ryan Gosling), que à noite trabalha como motorista de fugas para criminosos, descobre que há um preço pela sua cabeça depois que ajudou o namorado ex-presidiário de sua vizinha (Carey Mulligan) em um golpe que acabara mal."

O filme deu o prêmio de melhor Diretor no Festival de Cannes para Nicolas Refn, e ainda tem Ryan Gosling, um ator que gosto demais... esse é, certamente, o que eu mais quero ver no Festival!!!

* O Festival acontece entre os dias 6 a 18 de Outubro. Agora, basta os cariocas cinéfilos se agendarem!

CONTINUE LENDO >>

sábado, 24 de setembro de 2011

Fido # 39








* Para ver todas as tiras do Fido, clique AQUI.

** Para fazer parte da Comunidade Oficial do Fido no Orkut, e saber mais informações sobre esse falante cãozinho marrom, clique AQUI.

PS: Se você acompanha todas as tiras desse personagem e gostou do seu universo até agora, ajude-me a divulgar as tirinhas colocando essa imagem-selo aí embaixo, no seu blog ou site, SE puder e quiser, é claro! Essa é apenas uma forma de tornar o Fido um pouquinho mais conhecido:



CONTINUE LENDO >>

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

BadernaCast #36 - Falamos sobre o filme "Planeta dos Macacos - A Origem"


O BadernaCast é o podcast coletivo no qual participo, e foi criado para o Blog Oultrabadernista, de Alexandre Lessa (o Pimp Mal), e integrado por mim (Marcel Camp) e pelos amigos Rafael Frassetto e Queiroz.

Nesta primitiva edição, falamos sobre um dos filmes pertencentes a uma das franquia mais intrigantes e bem construídas do Cinema... falamos sobre o novo: "Planeta dos Macacos - A Origem". Comentamos sobre o elenco humano e sobre os macacos digitais perfeitamente postos em cena. Relembramos rapidamente a história original e suas continuações. Debatemos a macacada reunida e destacamos o melhor deles, Ceasar, o líder dos símios, aquele que comandará a investida dos animais rumo à liberdade, e não propriamente para uma guerra, afinal, é a ambição humana que sempre se coloca no caminho errado!

Portanto, sinta-se à vontade para ouvir um podcast bem interessante sobre um dos filmes mais interessantes do ano... e que por incrível que pareça, tem em sua força narrativa não o galã James Franco, mas o inteligente, sagaz e carismático Ceasar, feito pelo estupendo Andy Serkis:



* Deixe abaixo o seu importante comentário antes que os humanos venham e estraguem tudo...

CONTINUE LENDO >>

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Falando de Filme #6 - Coraline e o Mundo Secreto


Atualmente os desenhos animados avançaram por um campo muito rico que é o da tecnologia da animação. Praticamente, vemos produções da Pixar, da Dreamworks e da Disney arrebatarem prêmios por suas mirabolantes e perfeitas técnicas visuais. A narrativa também é outra área muito bem explorada hoje em dia, com roteiros minuciosamente bem trabalhados, e diálogos e situações que nos remete à filmes cinematográficos. Apenas um único elemento essas grandes empresas de animação possuem em comum: o seu público alvo. Embora, alguns desenhos trate de temas mais avançados e elaborados que jovens e adultos se apegam, o tom e o clima de humor infantil continua lá... irretocável com a presença de seres engraçadinhos, bichinhos tresloucados e personagens cômicos. Todos, em sua maioria, voltados exclusivamente para as crianças! Mas é difícil - e até RARO - uma produção animada numa técnica bem mais pueril que é a do stop motion com massinhas, conseguir ser completamente envolvente de maneira séria e adulta. E Coraline e O Mundo Secreto ("Coraline", 2009) é exatamente assim!

De Henry Sellick, o mesmo diretor do inovador O Estranho Mundo de Jack e do carismático James e o Pêssego Gigante, e à partir dos contos de Neil Gaiman, autor de famosas Histórias em Quadrinhos e Livros, Coraline e O Mundo Secreto possui as mesmas características visuais de seus antecessores (personagens esticados, visual alegórico e tom sombrio) numa história totalmente reflexiva e, até em alguns pontos, assustadora! Utilizando a charmosa técnica da animação quadro a quadro com massas de modelar e cenários feitos em maquetes, Coraline já quebra qualquer convenção dos desenhos animados em agradar criancinhas logo em suas cenas iniciais, quando exibe em sua abertura, uma mão medonha de ferro costurando os olhos e as bocas de bonequinhos de pano, de uma maneira bem agressiva e impactante. Quero dizer, para alguns... já que muitos jovens e adultos devem achar a sequência inicial até comum. O curioso é começarmos a compreender - aos poucos! - a história sombria, melancólica e falsamente feliz de Coraline. Assim que se muda com seus pais para um local aparentemente calmo, mas que sempre chove muito, a menina (que aparenta uns 9 ou 10 anos, mas que o roteiro nunca revela) conhece logo o inquieto Wybie, um garoto meio nerd que adora andar de bicicleta com suas estranhas máscaras artesanais. Aparentando também ter a mesma idade da pequena e espivitada Coraline Jones, o garoto a entrega uma bonequinha de pano com olhos de botões que chama a atenção da menina, mas que será apenas um pequeno elemento de uma trama muito mais elaborada e espantosa. E o "espantosa" aqui, não é só um termo de surpresa, mas sim de espanto mesmo, de terror, já que quando conhecemos a real história dos "outros pais" de Coraline e da realidade do tal "Mundo Secreto" do título, começamos a perceber que a vida da protagonista e de seus verdadeiros pais, podem estar correndo perigo, assim como a vida do vizinho acrobata e das vizinhas ex-vedetes.

Muito bem escrito, com passagens até filosóficas narrativa e visualmente, Henry Sellick demonstra um total domínio em sua direção, conseguindo nos fazer refletir em um simples sorriso forçado de determinado personagem, como num bem construído diálogo entre Coraline e sua "outra mãe". Reparem, por exemplo, no visual aterrorizante quando esta se revela para a menina num momento crucial do enredo, ou então no inusitado cortador de grama do "outro pai" que, se num momento da história se apresenta como uma ferramenta divertida e engraçada, em outro, se mostra como uma assustadora e mortífera máquina destruidora. Aliás, são nessas pequenas sutilezas e nos ricos detalhes escondidos em cada canto de Coraline, que Henry Sellick consegue montar com muito brilhantismo uma produção de encher os olhos... e a mente! E acredito com toda a certeza que muitas crianças podem não entender o ritmo da história e muito menos se adaptar ao estranho e sombrio mundo apresentado pelo diretor, mas arrisco em dizer que jovens mais maduros e adultos já habituados às produções mais fechadas de animação, vão adorar! Com uma leve inspiração em Alice no País das Maravilhas, Coraline, magistralmente, joga todo aquele conceito de um mundo fantástico descoberto pelos olhos de uma criança num caldeirão maquiavélico e subliminarmente reflexivo.

E é de se admirar que a técnica do stop motion de massinhas, que é uma habilidade já consagrada pelo clássico Wallace e Gromit, e que sempre serviu para nos contar histórias animadas com diversão e leveza, seja aqui utilizada para nos revelar uma rica trama de falsidade, domínio emocional e superação pessoal.

PS: Infantil mesmo, só o rostinho dos bonecos.

CONTINUE LENDO >>

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

VEMAQUINOMEUBLOG ENTREVISTA #6 (Maísa)


Uma das seções mais famosas, debochadas e sensacionalistas do blog está de volta. Desde a natalina entrevista com o Papai Noel em dezembro, onde o Bom Velhinho fez declarações bombásticas e surpreendentes, esse espaço tão revelador andou paralisado para aperfeiçoar o nível de qualidade das pautas jornalísticas e elaborar perguntas mais inteligentes para as entrevistas – creio que ainda não consegui essas melhorias.

No entanto, caminhando por um shopping center, encontrei dentro de uma loja de brinquedos, a menina Maísa... aquela mesma que se veste como Shirley Temple e age como uma Marilyn Monroe alcoolizada. Após realizar um escândalo porque não encontrou o Ursinho de Pelúcia com cheiro de damasco que ela havia encomendado, a pequena prodígio se emputeceu, quebrou o balcão da loja com um chute, fez um gesto obsceno com a mão para a vendedora e realizou essa entrevista em troca de um lanche no Burger King e um sapatinho novo da Azaléia:

VemAquiNoMeuBlog: Maisa, é inquestionável a sua performance graciosa, divertida e sempre tão inquietante nos palcos do SBT, onde você já vem trabalhando durante alguns anos. Você sempre quis ser uma apresentadora mirim em programas infantis, ou possuía outros desejos, antes de ser tão famosa como é hoje?

Maísa: Você está me perguntando se eu possuía outros desejos quando eu tinha apenas 3 anos de idade? É isso mesmo?? Por acaso, você acha que uma pessoa que acabou de nascer, que mal sabe falar, andar e ainda caga nas calças, pode ter algum desejo? Por favor, né? Se eu tinha mesmo algum desejo, era apenas de continuar a defecar na fralda e continuar comendo aquelas papinhas com sabor de maçã! HELLO-OW! Eu era apenas um bebê sendo manipulada pelos apresentadores de TV e jogada pelos meus pais no meio televisivo para ganhar alguns trocados. E que trocados!!!

VemAquiNoMeuBlog: E você não sentia falta dos amiguinhos da mesma idade? Dos coleguinhas da rua...? Você se adaptou realmente fácil a esse meio tão agitado e profissional que é a televisão?

Maísa: Bom, depois que eu já estava sustentando os meus pais, sendo idolatrada pelo Brasil inteiro e tida como a menina mais engraçadinha e inteligente do país, você acha mesmo que eu sentiria falta de pirralhos que querem brincar de amarelinha??? E a TV é um veículo muito fácil de se adaptar: basta você sorrir falsamente, se portar como os adultos gostam, falar coisinhas bonitinhas que fazem os outros rirem e agir como um boneca de corda divertida... afinal, não é assim que tantas assistentes de palco e dançarinhas de grupos de forró e axé sobreviveram? Aprendi muito com elas.

VemAquiNoMeuBlog: Maisa, muitas crianças também lhe adoram. Há pimpolhos em todos os cantos do Brasil que gostam muito de você, assiste o programinha que você faz e ri com suas peripécias... você também gosta de ser um exemplo para elas?

Maísa: Primeiro, quem faz programinha é puta. Eu tenho é um programa de palco que aborda toda uma temática infanto-juvenil com ênfase nos pequenos de 5 a 12 anos. Segundo, que você deve ser bem velho pra usar ainda o termo “pimpolhos” se referindo às crianças ou então curtia aquela merda de Art Popular, que foi o causador de espalhar esse termo tão ridiculamente cafona. E não, eu não gosto de ser um exemplo para as outras crianças... até porque não quero ter concorrentes mirins chatas e insuportáveis com outros programas de TV de apelo infantil.

VemAquiNoMeuBlog: Mas falando assim, você se considera chata e insuportável?

Maísa: HELLO-OW!!! Claro que não, né? Eu sou uma estrela, uma artista completa, sou cantora, sou dançarina, sou apresentora, sou dissimulada... ou seja, uma perfeita diva da TV. As outras crianças é que são insuportáveis, afinal, continuam nessa pieguice melosa da criancice e não sabem fazer dinheiro! Bando de amadores.

VemAquiNoMeuBlog: E com tanto trabalho que você já vem fazendo desde que o apresentador Raul Gil te descobriu nos “Pequenos Talentos”, e agora sendo uma contratada do grande Silvio Santos, você ainda pensa em terminar a escola e se formar em alguma profissão?

Maísa: AHAAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAH... escola? Me formar?... AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAH... Mas, pra quê???... AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAH...

VemAquiNoMeuBlog: É que... bem... você não pretende um dia deixar esse mundo tão competitivo e agitado que é a de artista e se dedicar um dia a ter uma outra profissão, casar, ter filhos, cachorro e seguir uma vida mais pacata e sossegada?

Maísa: Meu filho, entenda uma coisa: quem já nasceu praticamente sentando numa privada de ouro, jamais vai querer cagar numa planta de bananeira!

VemAquiNoMeuBlog: E esse rótulo de menina prodígio, devido a sua postura tão compenetrada e dedicada ao que faz? Você gosta? Muitos até brincavam dizendo que você parecia uma garotinha-robô, e até mesmo o Silvio Santos ironizava que você parecia uma anã... esse seu empenho tão adulto e engessado, não tira um pouco a sua naturalidade infantil?

Maísa: Bom, para os que me achavam um robô, creio que uma máquina não ganha mais de 500 mil reais por mês, certo? Segundo, que eu não deixei de ser criança só porquê já trabalho desde os 5 anos e coloco comida em casa... eu ainda gosto de muitas brincadeiras infantis, como por exemplo, brincar no parque de diversões que mandei construir só pra mim, jogar dominó valendo 20 mil reais, disputar com os meus amiguinhos quem come mais rápido no McDonalds enquanto aquelas outras crianças esfomeadas na rua ficam nos olhando e babando, ir pra Disney e voltar falando inglês e gargalhar com os erros de português das nossas escolas, enfim, eu ainda tenho o meu jeito natural de ser criança, ora bolas!

VemAquiNoMeuBlog: E você algum dia se arrependeu de todo esse glamour excessivo, de todo esse sucesso maçante e de toda essa movimentação desenfreada que é um trabalho de televisão, para alguém que começou tão novinha e que teve a vida transformada de maneira tão avassaladora?

Maísa: Bom, eu hoje sou tida como a menina mais precoce do país, ganhei recentemente o título da apresentadora de televisão mais nova do mundo, faço fotos, desfilo, canto, tenho os meus programas, viajo para onde quero, ganho rios de dinheiro, sou admirada pelas crianças e bajulada por todos os adultos... daqui há uns 10, 15 anos, terei patrimônios e contas bancárias que nenhum desembargador, cirurgião-médico, juiz, diplomata, seja lá quem for, imaginou ter. Ou seja: o que eu tenho pra me arrepender? Ah, sim, só esses cachinhos de bonequinha que já estão me dando nos nervos!

VemAquiNoMeuBlog: Pra finalizar, Maisa, vamos para uma rapidinha?

Maísa: HELLO-OW... eu só tenho 9 anos!!! Não posso fazer essas coisas, ainda!

VemAquiNoMeuBlog: Não, eu quis dizer que vamos agora para a parte final da entrevista que são perguntas rápidas feitas por mim e respostas igualmente rápidas feitas por você, ok?

Maísa: Ahhhhhhhh, sim... i got it!

VemAquiNoMeuBlog: Um ídolo?

Maísa: Eu. Fala a verdade, eu sou o máximo, não?

VemAquiNoMeuBlog: Uma cantor/cantora que você admira?

Maísa: Nina Costa. Afinal, ela começou com quase a minha idade e ainda hoje canta!

VemAquiNoMeuBlog: Um desenho animado?

Maísa: Odeio todos. Prefiro as novelas das 21 horas e os telejornais.

VemAquiNoMeuBlog: Uma comida?

Maísa: Hambúrguer, batata frita e Milk Shake... no almoço e na janta! Eu AMOOOOO

VemAquiNoMeuBlog: Um bichinho de estimação que você gostaria de dormir agarradinho?

Maísa: O Yudi.

* Essa entrevista é completamente falsa e não deve em hipótese alguma ser levada a sério. É algo totalmente infantil e ingênuo disfarçado de coisa adulta... exatamente como Maísa.

** Para ler as outras entrevistas, clique AQUI.

CONTINUE LENDO >>

sábado, 17 de setembro de 2011

BadernaCast #35 - Falamos sobre o filme SUPER 8


O BadernaCast é o podcast coletivo no qual participo, e foi criado para o Blog Oultrabadernista, de Alexandre Lessa (o Pimp Mal), e integrado por mim (Marcel Camp) e pelos amigos Rafael Frassetto e Queiroz.

Nesta descarrilada edição, falamos sobre um filme que resgata um pouco do clima dos filmes oitentistas... uma homenagem, na verdade, às produções spielberguianas... falamos de: "SUPER 8". Comentamos sobre a direção segura do competente JJ Abrams, da envolvente história e de algumas pequenas falhas do roteiro, do monstro misterioso que escapa do trem, dos efeitos especiais, dos personagens, das mortes inesperadas, e principalmente, do fabuloso elenco mirim escolhido com maestria para encabeçar esse tão enérgico filme. A produção na verdade é uma ode a um tempo onde os blockbusters de Steven Spielberg eram o que tinha de melhor no cinema! E mesmo que não seja um filmaço, "Super 8" apenas serve como uma pequena lembrança daquela década.

Portanto, calçe seu All Star, compre uns chicletes, pegue sua bicicleta e ouça o nosso novo e nostálgico podcast:



*Deixe seus comentários, críticas ou sugestões antes que os militares maus apareçam!

CONTINUE LENDO >>

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Fido # 38











* Para ver todas as tiras do Fido, clique AQUI.

** Para fazer parte da Comunidade Oficial do Fido no Orkut, e saber mais informações sobre esse falante cãozinho marrom, clique AQUI.

PS: Se você acompanha todas as tiras desse personagem e gostou do seu universo até agora, ajude-me a divulgar as tirinhas colocando essa imagem-selo aí embaixo, no seu blog ou site, SE puder e quiser, é claro! Essa é apenas uma forma de tornar o Fido um pouquinho mais conhecido:

CONTINUE LENDO >>

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Cantinho Musical #3 - "Oasis"


A seção "Cantinho Musical" está de volta, e dessa vez trago aqui o rock britânico do Oasis, uma das mais influentes bandas da década de 90, e que quando começou a carreira, eu fiz certa cara feia por causa de comentários de que eles tinham a pretensão de se acharem melhores que os Beatles. Bobagem! Eles eram grandes admiradores do quarteto de Liverpool e claro que influências seriam notadas (principalmente, pelo corte de cabelo, rs), mas o Oasis adquiriu muita personalidade musical e talento para compor um regimentado segmento do Britpop.

Rapidamente, uma explicação da origem da banda: tudo começou quando um grupo de rock chamado "The Rain" convocou Liam Gallagher para ser o vocalista. Algumas apresentações ainda não chamavam a atenção dos influentes produtores musicais, e foi então que Liam mudou o nome da banda para Oasis e decidiu chamar seu irmão Noel para ser um dos integrantes... mas Noel "apenas" pediu duas "simples" condições: que ele fosse o LÍDER e o COMPOSITOR da Banda. Certamente isso foi uma ousadia, mas Noel Gallagher mostrou ser mesmo o verdadeiro talento do Oasis conseguindo fazer o grupo crescer rapidamente com shows por toda a cidade de Manchester... o sucesso estava finalmente instaurado.

Infelizmente, em 2009, a banda se desfez ironicamente por causa de desentendimentos entre os irmãos Gallagher. Mas, no entanto, Noel e Liam continuaram seus trabalhos e projetos, mas agora em bandas separadas.

Deixo aqui, portanto, uma das músicas que mais gosto do "Definitely Maybe", o primeiro álbum do Oasis, que é a música "Digsy's Dinner", que apesar de curtinha, tem uma pegada bem legal da banda:



E aqui abaixo, a prova absoluta de que Noel Gallagher era mesmo o cérebro e o talento do Oasis, afinal essa canção chamada "The Death of You and Me" de seu novo trabalho solo chamado High Flying Birds, é muito bonita e saiu tem poucos meses!! Confiram:



PS: Esse cantinho musical eu ofereço para alguém que também é muito fã da banda e do Noel, e que é muito especial na minha vida há anos...

* E se quiserem saber mais sobre os outros Cantinhos Musicais, é só clicar aqui.

CONTINUE LENDO >>

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Silvio Santos é um cara MUITO legal!


O canal de televisão conhecido hoje como SBT (A sigla para “Sistema Brasileiro de Televisão”), foi criada em 1976 no Rio de Janeiro com o nome ainda de TVS (“TV Studios”) e foi só em 1981, quando eu completava um ano de vida, que o canal ganhou a sigla atual, e a concessão foi comprada por um cara que até então só havia trabalhado nas rádios como comentarista e que começou a vida pobre, sobrevivendo como camelô nas barcas que fazia o percurso entre Rio de Janeiro e Niterói... um cara esse que eu admiro profundamente pelo histórico pessoal e, principalmente, pela trajetória como um dos maiores apresentadores da televisão brasileira. Querendo ou não, ele conseguiu ser MAIS POPULAR do que a família Marinho (donos do Império Rede Globo), do que Jorge Saad (o dono da Bandeirantes), e obviamente, muito mais do que o Bispo Edir Macedo (dono da atual Record)... bom, eu falo simplesmente do GÊNIO Señor Abravanel, seu nome de batismo. Descendente de judeus que nasceu carioca e atende pelo nome eterno de: SILVIO SANTOS!

Essa crítica que faço hoje a ele, talvez já era para ter sido escrita por mim desde que eu tinha 10 anos de idade (hoje tenho 31), lá pelos anos 80 e 90; justamente numa época que eu era completamente dividido entre a Rede Globo e suas Sessões da Tarde de ouro (e suas novelas ainda originais) e o SBT, com seu Cinema em Casa, seu Carrossel e, claro, o humorístico Chaves. Vale também mencionar a extinta TV Manchete que me fez ver tantos aqueles tokusatus famosos e os desenhos animados, obviamente. Aliás, a criançada oitentista era recheada de bons desenhos em várias emissoras naqueles áureos tempos. Resumindo, o SBT foi um grande disseminador de alegria para mim quando moleque. Não que eu vivesse assistindo televisão, mas cabe lembrar que sou de uma época que TV à cabo e computador nem dava sinal de vida por aqui... portanto, éramos de fato criados pelas brincadeiras com os amigos na rua e, certamente, pelos canais de TV que mais chamavam nossa atenção, quando estávamos em casa.
O SBT realmente NUNCA chegou ser a emissora mais vista no Brasil... esse prestigiado primeiro lugar sempre coube à Rede Globo e ao empenho politizado, corporativo e, por vezes monopolizador, da família Marinho. No entanto, Silvio Santos tinha uma popularidade e um carisma absurdo que devastava seus concorrentes!!! Já em meados dos anos 80, os programas dominicais de Silvio Santos – em especial, seu “Show de Calouros”, exibido em horário nobre todo domingo -, eram atrações que conquistavam qualquer tipo de público interessado em diversão, escapismo e conteúdo descompromissado. Mas nunca, jamais vulgar ou apelativo. Claro que já haviam mulheres de biquínis dançando, mas a prioridade de todos os programas e quadros comandados por Silvio, eram ainda bem familiares e descontraídos. Silvio Santos sempre alegou que trabalhar justamente nos domingos, onde a maioria se reúne com a família e tenta descansar, seria para ele, a porta principal para seu desempenho e sua conquista... e ele estava certo mais uma vez! Não haviam outras emissoras naquela época – nem a poderosa Globo -, que continha em sua grade de exibição, programas tão legais como os do Silvio Santos. aos domingos. Esse dia era do Silvio e foi aí, certamente, a fincada magistral do empresário que, mais que empresário, sempre soube ser um autêntico animador!

Eu não podia também deixar de comentar que atualmente a velhice está tornando Silvio Santos mais amalucado... e, justamente por isso, ainda mais divertido. Se antes, eram apenas os PROGRAMAS de Silvio que exibiam as loucuras e a diversão, hoje, muito desse naipe de divertimento vem do próprio apresentador! Até uma década atrás, pelo menos, Silvio ainda era mais “contido”; brincava e ria sim, mas com modos e com uma postura que ainda não o permitia zombar e se entregar no total escárnio. Hoje, o coroa zomba dos convidados, sacaneia seus colegas de trabalho, fala do corpo de Lívia Andrade, joga cantadas em cima de Helen Ganzarolli, dança valsa com aquela deusa da Lola Melnyck e ainda chama a própria filha (a simpática Patrícia) de magrela e tribufú. Claro que isso tudo faz parte do clima de brincadeira que Silvio quer fazer perdurar e que se entregou de corpo e alma, afinal, ele já caiu num tanque de água, já tropeçou no tapete e tombou feio no chão, em uma brincadeira do antigo "Topa Tudo por Dinheiro", já levou ovada de Sérgio Mallandro, já teve a peruca puxada pela Maísa e já caiu numa anedota onde uma menina manda ele enfiar o bambu no cu!!! Rss. Silvio parece ter percebido que todos esses anos que ele se dedicou e VIVEU pela emissora, foram anos importantes para mantê-la com dignidade e profissionalismo, e que agora é o verdadeiro momento de BRINCAR! Ele está mais solto, piadista, brincalhão mesmo... mas possuindo aquela sua velha e notória elegância e postura que sempre teve. Silvio jamais abandonou seu talento nato.
Mas não só de vitórias e flores, esse cara foi criado... recentemente, Silvio sofreu uma de suas maiores derrocadas financeiras que foi o Banco Panamericano, onde ele era um dos sócios majoritários, precisou vender um dos seus maiores investimentos durante anos que foi o Carnê do Baú para equilibrar aquele golpe, e até num terrível assalto ele já ficou como refém, na mira de bandidos ousados que invadiram sua residência e aterrorizaram sua família. Mas Silvio ainda está lá... sendo uma das pessoas mais imitadas pelos humoristas, uma das mentes mais geniais da televisão e o ÚNICO DONO DE UMA EMISSORA DE TELEVISÃO que aparece brincando com toda a família aos domingos!!! Qual outro dono de canal ao redor do mundo, faz isso, hein?

Recentemente, ele apareceu de short rosa dando uma entrevista pelos 30 anos do SBT e, mais uma vez, demonstrou inteligência, sagacidade e vários elementos que nos faz acreditar do porquê ele chegou até onde chegou. De camelô a ADMINISTRADOR de um IMPÉRIO, ele é simplesmente o dono de um dos MAIORES CENTROS DE TELECOMUNICAÇÕES do Brasil, que é o de Anhanguera, em São Paulo. Silvio paga milhões de funcionários, sustenta várias famílias, brinca com todos eles (do Roque ao Liminha, sem distinção) e está todos os domingos lá, sem falta, na televisão... pagando seus micos, sendo sacaneado e sacaneando, e mesmo assim, conseguindo ser altamente profissional em TUDO, absolutamente TUDO QUE FAZ. E agora que está chutando o balde e enfiando o pé na jaca, ele ainda está muito mais legal!

É para mim, certamente, o maior e melhor apresentador do Brasil.

PS: Tenho CERTEZA ABSOLUTA, que quando Silvio Santos morrer, executivos renomados da Rede Globo estarão presentes no enterro dele!!! Só espero que isso ainda demore bastante para acontecer!

CONTINUE LENDO >>

sábado, 10 de setembro de 2011

BadernaCast #34- Falamos sobre o filme Lanterna Verde


O BadernaCast é o podcast coletivo no qual participo, e foi criado para o Blog Oultrabadernista, de Alexandre Lessa (o Pimp Mal), e integrado por mim (Marcel Camp) e pelos amigos Rafael Frassetto e Queiroz.

Nesta cósmica edição, falamos sobre mais uma adaptação famosa dos Quadrinhos... falamos sobre o filme: "Lanterna Verde". Debatemos o que deu certo e o que não deu. Os erros e acertos de um dos personagens mais icônicos da DC Comics. Comentamos sobre o protagonista Ryan Reynolds, falamos sobre os efeitos especiais e de como o roteiro falhou em muitos aspectos, deixando em evidência, apenas a parte técnica.

Enfim, siga a luz verde e persiga o rastro luminoso desse novo badernacast:



* Deixe seus comentários abaixo antes que o Parallax cubra o seu céu...

CONTINUE LENDO >>

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Falando de Filme #5 - O Menino do Pijama Listrado


Antes de iniciar essa crítica, gostaria de dizer que sou fascinado por dramas de guerra. Não dramalhões, mas aqueles que são feitos com sensibilidade à ponto de nos fazer questionar profundamente sobre o conceito da Guerra, à respeito da imbecilidade dos conflitos entre povos e sobre a importância da humanidade e do afeto onde ela nem existe mais. O Menino do Pijama Listrado ("The Boy in the Striped Pyjamas", 2008) não só consolida todos esses elementos de maneira direta e magistral, como se torna ao meu ver, uma das obras mais importantes a se discutir dentro desse gênero.

Elsa, a esposa de um soldado Nazista, aceita se mudar com ele para as proximidades de um campo de concentração depois que seu marido é promovido a Comandante. Digna e dedicada, Elsa leva com ela seus dois filhos: a menina Greitel e o curioso Bruno, seu caçula. Elsa é humana, sábia e carinhosa, mas não imagina o que realmente seja um campo de concentração! Ao seu entender, tais campos são apenas presídios ou centros de contenção que tem como objetivo alocar prisioneiros judeus que estejam direto ou indiretamente envolvidos com as guerras. Com ela, seu filho Bruno partilha da mesma inocência, só que o garoto de apenas 8 anos, enxerga os campos como fazendas e acredita que todas aquelas pessoas do outro lado da cerca, sejam fazendeiros.

Recém afastado de seus amigos da cidade, Bruno carece de novos companheiros de mesma idade, e ao avistar um menino com a cabeça raspada trajando um uniforme listrado semelhante a um pijama, e sentado sempre próximo da cerca de arames farpados, que Bruno vê a chance perfeita para se reconstruir um novo amigo. Só que existe um grande e terrível problema nessa inusitada relação... o novo menino chamado Schmuel (ou Samuel, que é como Bruno o chama depois que o conhece) é um pequeno Judeu, e como todos naquela época, era tratado como um verme asqueroso, cercado por soldados alemães prontos para lhe machucar, caminhando sem mais esperança - ou força! - de viver com alegria. E, mesmo assim, é através do menino alemão Bruno, seu mais novo amigo, que o judeuzinho Samuel volta a sorrir. E está aí toda a carga de emoção, beleza e inteligência que o filme poderia nos transmitir: na sincera e natural amizade dos dois meninos!!!

É emocionante ver que quando Bruno (Asa Butterfield) conhece Samuel (Jack Scanlon) atrás do cercado, a primeira pergunta eufórica que este lhe faz é se tem muita comida de onde ele vem? Ora, não precisa ter mais diálogos para se complementar o terror que aquele cenário de guerra fez no menino judeu... sua transparente e sofrida pergunta já exprime todo o resumo da covardia e humilhação pelo qual ele está passando. O roteiro é fabuloso! Não há como se elogiar um filme quando não nos sentimos tocados e deslumbrados com a maneira de como os personagens são desenvolvidos, como a história é transmitida e como toda a linha narrativa do filme é colocada de maneira gradativamente espetacular. O diretor Mark Herman adaptou de forma perfeita o já extraordinário best seller de John Boyne realizando uma direção precisa, segura e totalmente envolvente. O elenco também ajuda, principalmente, a competentíssima atriz Vera Farmiga (a Elsa, mãe de Bruno) que consegue mudar toda a sua forma interpretativa em reagir contra os métodos de seu frio marido. Aliás, acredito que foi ela a grande vítima de toda a estupidez que seu imbecil esposo colaborou.

Mas no entanto, é a amizade de Bruno e Samuel que mais mexe com a gente! Não há uma cena se quer, onde os dois meninos aparecem juntos que não nos sentimos compartilhados de tudo aquilo. Não são excelentes atores mirins ou crianças-prodígios como Haley Joel Osment ou Dakota Fanning, mas conseguem com naturalidade e com um envolvimento sutil, despertar em nós o carinho e a verdade que aquela relação tão cheia de obstáculos poderia nos passar. E conseguem pra valer, com muito louvor! Bruno e Samuel, diferente dos meninos de O Caçador de Pipas, jamais se afastam ou se renegam por algum motivo... ao contrário, quando tudo parecia distanciá-los de vez, é quando eles se unem no momento mais bonito e ingênuo de todo o filme... é quando, finalmente, O Menino do Pijama Listrado chega em seu desfecho e se torna uma poesia!

Essa pérola cinematográfica é a prova absoluta de que jamais foi necessário usar efeitos ou se utilizar das eloquências técnicas que o Cinema pode proporcionar para se criar um verdadeiro drama de guerra. E para um filme desse gênero, é espantoso que não haja sequer um único tiro ou sangue derramado durante toda a projeção... e foi isso que me deixou ainda mais fascinado, pois O Menino do Pijama Listrado nos dá uma aula de intolerância humana não em cenas violentas, mas apenas mostrando a dificuldade de se manter uma afetuosa e carinhosa relação entre dois pequenos amigos... só por terem etnias diferentes.

PS: O velhinho que faz o judeu Pavel nos comove inteiramente, e ver ele em cena assim como observar aquela fumaça negra sendo expelida pelas chaminés dos campos de concentração, nos faz perguntar do por quê de toda aquela estúpida selvageria? Um filme que merece ser visto e revisto, mesmo que seja uma verdadeira e precisa pancada na alma.

CONTINUE LENDO >>

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Fido # 37









* Para ver todas as tiras do Fido, clique AQUI.


** Para fazer parte da Comunidade Oficial do Fido no Orkut, e saber mais informações sobre esse falante cãozinho marrom, clique AQUI.

PS: Se você acompanha todas as tiras desse personagem e gostou do seu universo até agora, ajude-me a divulgar as tirinhas colocando essa imagem-selo aí embaixo, no seu blog ou site, SE puder e quiser, é claro! Essa é apenas uma forma de tornar o Fido um pouquinho mais conhecido:

CONTINUE LENDO >>

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

BadernaCast Especial - Comentando os Comentários # 02


O BadernaCast é o podcast coletivo no qual participo, e foi criado para o Blog Oultrabadernista, de Alexandre Lessa (o Pimp Mal), e integrado por mim e pelo amigo Rafael Frassetto.

Nessa edição, Pimp Mal, eu (Marcel Camp), Rafael Frassetto e Queiroz, trouxemos a segunda edição especial do BadernaCast, edição esta batizada de "Comentando os Comentários", na qual lemos todos os comentários relacionados às últimas edições do BadernaCast, optando por um formato mais completo para os ouvintes daqui pra frente. Independentemente da quantidade de comentários que uma única pessoa enviar, TODOS, sem exceção, serão lidos.

Então, clique no "play" e ouça as nossas malfadadas respostas:



* Críticas, xingamentos e ofensas... é só deixar nos comentários.

CONTINUE LENDO >>
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...