Textos, Imagens, Humor, Críticas, Literatura, Música, Filmes, Séries, Desenhos, Quadrinhos, Internet, Notícias e alguma sacanagem sadia...

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Os Insetos #5 - "Por Um Grande Amor"


Eles estão de volta... (clique na imagem para ampliá-la)

* Os Insetos foram os primeiros personagens que eu criei para o Blog!

Para conhecê-los melhor e ver todas as outras tirinhas deles, é só clicarem nos links abaixo:

- Conhecendo os Insetos
- A esperança é a última que morre
- Alegoria da Caverna
- Morrendo
- Cupido Fracassado

CONTINUE LENDO >>

domingo, 30 de janeiro de 2011

Elogios, Comentários e muito Sal



- A importância dos comentários - parte 1 (preparando o terreno, ou "você pode ler sem se espantar"):

Quando eu pensei em criar um Blog, era óbvio a minha intensão em "chamar" leitores, atrair outros blogueiros e tornar o Vem Aqui No Meu Blog atrativo e interessante para quem nele entrasse. Afinal, desconheço quem tenha um blog ou site, que não se sinta feliz ou satisfeito em saber que seus posts, enfim, estão sendo lidos, interpretados e comentados. Mesmo quem não gosta do que escrevo ou não compartilha e não aceita algumas de minhas opiniões, quando deixa um comentário discordando ou até reprovando os meus textos, pode ter certeza que será bem aceito... será BEM LIDO por mim... mas com uma direta condição: que seja COERENTE ao assunto que eu abordei!

Por que, afinal, estou dizendo isso agora? Porque só depois de 5 meses (ou ainda só com 5 meses) da criação do Vem Aqui No Meu Blog, ativo e recebendo uma boa visita, estou querendo abordar a atitude de algumas pessoas que aqui entram? Porque, infelizmente e lamentavelmente, com o aumento do número de visitantes e comentários, também cresce o número daqueles que se aproveitam do espaço para simplesmente fazer apenas divulgação, ou comentar coisas que nada tem haver com o post em questão. E isso não está só acontecendo aqui, no meu Blog... mas vejo acontecendo em vários outros blogs de amigos também, onde já testemunhei comentários idiotas, bem imbecis mesmo, do tipo sem nexo, sem noção, que nada atribui para o autor do Blog, já que o nosso prazer, ao menos, é perceber que estamos escrevendo coisas que as pessoas estão lendo!!! Seja um manuscrito ou uma frase de duas linhas, o que importa pra nós, numa postagem, é saber se ela está sendo bem recebida. E, pra isso, não importa se é uma imagem ou um texto, se é um video ou uma música, desde que os comentários sejam relevantes, coerentes ao que postamos. O que precisa ficar bem claro e bem entendido, é que para nós blogueiros, os comentários são a única forma direta de saber se estamos agradando ou não. É através dos comentários, que percebemos algum grau de agradabilidade ou não... pra mim, é uma via de mão-dupla, "uma conversa" que temos com os nossos leitores-comentaristas; até porque, como vou saber se o que eu posto agrada ou não, se não tiver algum comentário, alguma frase reativa ao tema, mesmo que não sejam elogios e que o comentário seja apenas dizendo: "Não gostei, você poderia ter sido menos radical, não precisava dizer isso, e etc e tal". Enfim, o que quero deixar em evidência aqui, pessoal, é a IMPORTÂNCIA que um comentário tem QUANDO É coerente, plausível, conveniente e até, quem sabe, ser complementativo ao post que escrevo ou à imagem que publico. O comentarista, na minha mais particular opinião, tem tanta importância às vezes, quanto o autor, já que muitas vezes, eles nos "direcionam" ou servem como um "medidor" da nossa própria linha de pensamento.

Resumindo: um BOM COMENTÁRIO EM RELAÇÃO AO POST é TÃO IMPORTANTE QUANTO O PRÓPRIO POST... pelo menos, é assim que eu sempre interpretei, e é isso que dá vida a um Blog, principalmente!

- A importância dos comentários - parte 2 (soltando os cachorros, ou " você pode ler e agora pode se espantar"):

Uma coisa que nesses 5 meses de vida do Vem Aqui No Meu Blog me fez aprender, é que podemos sim fazer uma troca, ser receptivo e participativo no blog de qualquer outro blogueiro que aqui também participa. Ou seja, a maioria que lê, comenta e participa ATIVAMENTE do meu blog, recebe o mesmo tratamento meu... e entendam: não há puxa-saquismo e muito menos preferencialismos! Mesmo eu conhecendo alguns blogueiros há mais tempo que outros, isso não me dá nenhuma OBRIGAÇÃO de achar que o Blog ou Site dele é MELHOR do que outros que, por acaso, só vim conhecer bem depois. Não tenho MORAL nenhuma de dizer que o fulano que participa do meu blog desde 2008 é muito mais coerente nas respostas do que o ciclano que me visita desde 2010... o fator TEMPO aqui, não significa porra nenhuma na representação de qualidade. Há blogueiros que têm blogs há anos e que nunca tiveram um conteúdo tão significativo pra mim do que outros que, assim que criaram os seus espaços virtuais, me conquistaram de cara na forma como abordam as coisas! Há a linguagem, há o domínio do que está abordando, há a inteligência (bem ou mal humorada, não importa, desde que seja inteligente!), há a sagacidade exposta nas frases, há o tratamento com o assunto, há a preocupação com o leitor, há o envio da mensagem... enfim, isso TUDO eu levo muito em conta.

E o que andou me surpreendendo nesse mês de Janeiro, nesse início de 2011, é que alguns entraram - e continuam entrando - em meus posts apenas para deixar "comentários" que ou querem me PRESSIONAR para seguí-los, ou me OBRIGAR a visitá-los, ou me COBRAR comentários nos posts deles, sem eles nem LEREM o que está escrito nos meus! É sacanagem? Calma, que vem mais. Há outros caras-de-pau sem total vergonha que aparecem apenas para dizer "Gostei do Blog!". E não comenta sobre o post. "Legal essa imagem, como coloco no meu Blog?". E não comenta sobre o post. "Seu Blog é bem interessante. FUI!". E não comenta sobre o post. E pra piorar, há ainda o visitante PREGUIÇOSO, que quando vê que o post é longo, vai direto no comentário e diz estupidamente: "O texto ficou show! Irado!"... se eu for perguntar pra ele do que o texto se tratava, ta na cara que ele não vai saber responder! Digo isso porquê uma colega de um blog escreveu um texto de revolta, com uma passagem da vida dela um tanto desagradável, só que como era LONGO, o comentarista teve a capacidade (ou a filhadaputice mesmo) de ir no comentário dela e dizer: "Bonito texto! Vc escreve maravilhosamente!!!". PORRA, ELA ESCREVEU UM TEXTO PESADO, CRÍTICO, AMARGO... e o cara acha tudo bonito??????????????????????? Ele leu o quê, por acaso?!? Um poema do Drummond?!? Pensando nisso, eu acho que se o dia que eu escrever um longo post sobre o falecimento de um grande amigo e o quão ele significava pra mim, é bem capaz de algum retartado preguiçoso desses, chegar dizendo: "AHAHAHAHA. MUITO DIVERTIDO O TEXTO, EU RI MUITO!".

E se eu achava que não podia piorar, dois dias atrás, um "engraçadinho" fez um comentário num post meu dizendo o seguinte: "O SEU BLOG É BOM? É SIM, MAS AINDA É SEM SAL. E ELE PODE MELHORAR! ME VISITE E APRENDA A COLOCAR MAIS SAL NO SEU BLOG FAZENDO DA FOFOCA A NOSSA VIDA!". O que ele quis dizer exatamente com isso, eu ainda não sei, mas é óbvio que quem está precisando levar um bom sal, é ele!!! Só não vou dizer aonde.

Há também o fator da "obrigação em comentar", já que existem Comunidades no Orkut sobre Blogs que faz com que outros blogueiros comentem nos nossos blogs para que não seja acusado de levar CALOTE (o calote é o simples ato de um blogueiro deixar o seu endereço de blog na tal comunidade, abaixo do blog de um outro, e NÃO COMENTAR no blog de cima, como rege a regra). Isso faz com que muitos blogueiros entrem em blogs que não são do seu interesse apenas para deixar postado o endereço dos seus blogs... mas, pelamordedeus... se você escreve poesias e se viu entrando num blog que fala sobre mecânica automobilística e não entende NADA DAQUILO e não quer comentar porque sabe que vai sair besteira, pois nem quer ler o post "gigante" que detalha a embreagem e o cãmbio de marcha, NÃO COMENTE! É bem melhor do que comentar algo do tipo "Humm... legal esse carro! O meu pai tem um!". Para não sofrer essa vergonha e não ser acusado de calote, não poste o endereço do seu Blog naquele momento. Espere um outro blogueiro postar um novo endereço onde você se sinta mais "confortável" em colocar sua opinião! Vai por mim, é bem melhor do que escrever qualquer sandice e demonstrar que não está nem aí pro que o autor postou.

Então, meus caros leitores, à partir disso tudo que eu escrevi nesse post "ESPECIAL" , eu só queria dizer que não preciso mesmo de comentários idiotas, de visitantes por obrigação (se você não quiser comentar, tudo bem... não estou lhe FORÇANDO a isso!), mas se for comentar, LEIA pelo menos, os meus posts. Não sou poeta, não sou escritor e não sou piadista, mas escrevo com a melhor das intensões, SEMPRE, e por isso, gostaria que os comentários TAMBÉM tivessem essas mesmas boas intensões.

Pois uma coisa é certa: não chego a ter 30 comentários, mas os 15 que às vezes recebo, são de comentaristas fiéis, sensatos e que, principalmente, LÊEM o que escrevo!

*Agora, querem apostar quanto que CERTAMENTE, alguém não lerá esse longo post e escreverá exatamente "Muito legal, parabéns!". E aí eu perguntarei: "Parabéns pra quem, porra???"

CONTINUE LENDO >>

sábado, 29 de janeiro de 2011

Infames Probabilidades #4 - Diante de um Acidente!


* Uma triste realidade...

CONTINUE LENDO >>

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

TV Pirata

A História:

TV Pirata foi um famoso programa de televisão humorístico brasileiro, transmitido pela Rede Globo entre 1988 e 1990, e em 1992, às terças-feiras.

Foi criado pelo diretor Guel Arraes e pelo roteirista Cláudio Paiva e foi um dos maiores sucessos do gênero no Brasil, com seu humor com base no nonsense e na sátira, executado por uma equipe de roteiristas que incluía Luís Fernando Veríssimo, os quadrinistas Laerte e Glauco, e integrantes do Planeta Diário e da Casseta Popular - que viriam a se reunir e formar, anos mais tarde, o Casseta & Planeta.

O sucesso também se deve ao elenco, contando com atores e atrizes renomados como Cláudia Raia, Débora Bloch, Marco Nanini, Mariza Orth, Maria Zilda Bethlem e os comediantes Guilherme Karan, Luis Fernando Guimarães, Ney Latorraca, Pedro Paula Rangel, Regina Cazé e Cristina Pereira.

O Formato:

O humorístico carregava influências de programas internacionais como o Saturday Night Live dos Estados Unidos, do grupo Monty Python da Inglaterra e dos filmes de Mel Brooks, tanto no conteúdo quanto no seu formato. Cada programa consistia em uma série de esquetes, aleatórios ou seguindo o padrão de quadros fixos.

O tipo de humor da série não poupava nada e nem ninguém, e parodiava desde a televisão, o rádio, a música e até o cinema - mas sempre de maneira inteligente.

A Estréia e o Sucesso:

Em 5 de abril de 1988, o programa fez sua estreia na Terça Nobre substituindo indiretamente o Viva o Gordo (quando Jô Soares passou para o SBT, seu espaço nas segundas-feiras foi ocupado pela Tela Quente) como principal humorístico da Globo.

O começo foi devagar e TV Pirata quase foi cancelado. No começo, a audiência não assimilou bem um programa humorístico que não contava com comediantes e sim com atores dramáticos fazendo comédia (mais tarde, alguns destes atores fariam mais comédias em suas carreiras). Também não havia no TV Pirata um conceito de quadros "fixos" comparável ao do modelo de humorísticos tradicionais como Balança Mas Não Cai e Praça da Alegria: diante da contínua criação de novas atrações, nenhum quadro tinha espaço garantido ao longo da temporada.

Aos poucos, porém, a organização em esquetes começou a pegar porque fazia piada de todos os tipos, incluindo futebol, política, economia, novelas, celebridades e outros. Nenhuma pessoa de qualquer classe econômica ou social escapava do humor do TV Pirata --- nem a TV Globo, "vítima" de sátiras de Globo Rural (Campo Rural), TV Mulher (TV Macho), Roda de Fogo (Fogo no Rabo) e inúmeros outros programas.

TV Pirata se consolidou como fenômeno do humor brasileiro, rompendo com o estilo de comédia de tipos que vinha da era do rádio e se estendia como padrão dominante na TV desde os anos 60. O talento dos atores e dos escritores não podia ser negado, o que ajudou o programa a vencer a categoria de melhor humorístico no Troféu Imprensa de 1988.

A Herança:

  • Depois de mais de vinte anos e especialmente por suas duas primeiras temporadas, TV Pirata atingiu um status de lenda do humor brasileiro, pois até hoje nunca existiu um programa igual. No ano seguinte ao cancelamento do programa, o grupo Casseta & Planeta e outros colaboradores se reorganizaram em torno de mais um projeto inovador: Doris para Maiores, que por sua vez deu origem ao Casseta & Planeta Urgente!.
  • Em 2004, a Globo Vídeo lançou um DVD duplo com os melhores quadros do programa, incluindo episódios selecionados de TV Macho e a trama completa de Fogo no Rabo. O canal de TV por assinatura Multishow, também pertencente às Organizações Globo, reapresentou em 2005 a maior parte dos episódios da primeira temporada, em comemoração aos 40 anos da Rede Globo. Alguns quadros do programa também estão disponíveis no Youtube e no website da TV Globo.
  • A novela Fogo no Rabo, está sendo reprisada desde o dia 25/05/2009, dentro do programa vespertino Video Show.
  • A novela Sabrina os diamantes não são para comer, foi reprisada no mes de novembro de 2010, dentro do programa vespertino Video Show.
  • O canal por assinatura VIVA começa a reprisar na íntegra todo o programa a partir do dia 01/01/2011 aos sabados a 00:00
Vejam agora algumas provas, aí embaixo, do quanto esse programa era engraçado (tudo video curtinho, não se preocupem, rs!!!):


Negro, eu?!? (Divertidamente crítico!!!)


Linha de Roupa Fofinho (Divertidíssimo!!!)


Bambi II - A Vingança (sátira hilária ao Rambo!)


Viciado em Heroína (SENSACIONAL!!!)


Restaurante Francês (Vejam e tentem não rir ALTO!)


* Esqueçam Casseta & Planeta, Zorra Total e A Praça é Nossa... isso que era HUMOR!!! TV Pirata é a VIGÉSIMA PRIMEIRA imagem que compõe o título desse blog!

CONTINUE LENDO >>

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

BadernaCast #10 - Falamos sobre Tropa de Elite!


O Badernacast é o podcast coletivo no qual participo, e foi criado para o blog OUltrabadernista de Alexandre Lessa (o Pimp Mal), e integrado por mim e pelo amigo Rafael Frassetto.

Nesta agressiva edição, falamos sobre um dos maiores filmes do Cinema Nacional, um dos maiores marcos da filmografia brasileira e, por que não, o maior filme de Ação que o nosso país já fez... comentamos com orgulho sobre uma obra que desbancou superproduções internacionais como Avatar, Harry Potter e a saga Crepúsculo, considerados até então como os maiores campeões de bilheterias da atualidade... esse filme 100% brasileiro chegou de mansinho, foi vítima da pirataria e, mesmo assim, mudou o nosso cenário pop. Além das frases de efeito, das sequências já antológicas, das cenas inesquecíveis, ele nos trouxe um novo tipo de anti-herói, um anti-herói brasileiro e o mais real possível: Capitão Nascimento!

Já sabem de qual obra-prima estamos falando, não? Isso mesmo: Tropa de Elite. Analisamos os dois filmes, falamos da direção, da produção, do elenco, rasgamos o verbo, não poupamos os detratores do filme e, de quebra, ainda explicamos o porquê dessa obra ter sido um arrebatador sucesso!!!

Então, vista sua roupa preta, enfie a faca na caveira e esteja preparado para esse contundente podcast... porque aqui, ninguém é moleque!


* Comentários COERENTES sobre o podcast serão lidos com prazer na nossa próxima gravação... mas aquele que só ficar de propaganda enganosa, e pedindo pra eu seguir o blog alheio, vai pro saco!!!

CONTINUE LENDO >>

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Super Heróis REPAGINADOS #04 - "Uma velha mania!"


* Clique na imagem para ampliá-la... e ver esse vexame com uma melhor resolução!!! =)

Para ver os outros super-heróis repaginados clique nos links abaixo:
1- Estranho Hábito Alimentar
2- Entortando o Adamantium
3- Santa Frescura, Batman!

CONTINUE LENDO >>

Selos e Tagged!

Bom, pessoal... muitos amigos me enviaram selos e, além disso, recebi também uma Tagged - que é uma espécie de "brincadeira" onde um questionário com algumas perguntas será respondido por mim.

Resumindo: o Vem Aqui No Meu Blog está cheio de coisas!!!

Começo com os selos enviados por Barbara Nonato do Minha Essência, Silvia Azevedo do Uma Pitada de Cada Coisa, Kiko Lemos do Desventuras Inimagináveis, Laura do Humor Negro Sem Censura, Phael do Dois e Meio, Adriana do Calma Amor, Diego do Os Cara é Foda, Zé do Falando Pelos Cotovelos, Harah Nahuz do Dança Harah e Samir do Sem Hipocrisia. Todos, sem exceção, me enviaram esses seguintes selos:


















E para quem me visita e acompanha o Vem Aqui No Meu Blog, esteja à vontade para pegar todos esses selos!!! Ofereço a todos os meus amigos(as) blogueiros(as).

E agora... a Tagged!


Fui taggeado pelo Phael do Dois e Meio e pela Adriana do Calma Amor.

A brincadeira consiste no seguinte:

1- Você coloca a foto de tagged no post.
2- Falar 10 ou mais coisas sobre você (qualquer coisa), 5 ou mais manias (esquisitices) suas, 5 ou mais coisas que te irritam, 5 ou mais coisas que você adora, 5 hobbies seus; 5 coisas que ninguém sabe sobre você; seu maior sonho; seu maior medo; as coisas mais importantes na vida pra você.
3- Você ‘taggeia’ mais 5 pessoas para participarem da brincadeira!

Então lá vai...

10 ou mais coisas sobre mim:
  • Sou um Cinéfilo apaixonado... vejo tudo quanto é filme!
  • Amo desenhar... é meu passatempo predileto!
  • Sou viciado em açaí com granola, com paçoca, e com calda de uva!
  • Adoro mulheres altamente femininas!
  • Valorizo muito mais o charme com a inteligência, do que a beleza pura e simples!
  • Já tentei, mas não consigo parar de roer unha... rôo desde os meus 9 anos de idade!
  • Adoro ar-condicionado!
  • Odeio despertador barulhento!
  • Fico meio confuso quando tenho que falar 10 coisas sobre mim! =P

5 manias ou esquisitices minhas:
  • Adoro ver seriados e filmes antigos que ninguém mais aguenta... tipo, "Chaves" ou "Ghost - Do Outro Lado da Vida", rs. Eu sou meio saudosista e um tanyto nostálgico e acho que séries e filmes antigos me fazem "viajar" um pouco para a minha infância, que tanto eu gostava.
  • Odeio ver amigos meus brigando entre eles... acho que eu preferia brigar com um amigo (ter qualquer desentendimento, no caso) do que ver um amigo que gosto muito brigar com outro amigo que também gosto muito. Estranho, mas isso me preocupa mais!
  • Gosto de analisar o comportamento de algumas pessoas... vou além de observar, eu "junto peças", rs. (e às vezes não chego a lungar nenhum com isso, hehe)
  • Adoro ouvir música das antigas... tem muitas bandas oitentistas, setentistas e sessentistas que eu sou completamente vidrado!
  • Sou mais noturno do que diurno.
  • Odeio qualquer tipo de falsidade, sonsatez e dissimulação... respeito MUITO MAIS um inimigo declarado do que um amigo que me apunhala por trás.

Cinco coisas que eu adoro.
  • Minha Família
  • Cinema
  • Quadrinhos
  • Animação (em geral)
  • Música

5 ou mais coisas que me irrita:
  • Frescura
  • Falsidade
  • Quando meu photoshop trava quando estou colorindo algum desenho (só de saber que tenho que começar tudo de novo, me dá vontade de dá com a cabeça no teclado)
  • Bater o dedinho do pé em algum canto... já me dá agonia so de saber que a dor virá segundinhos depois da topada!
  • Carro com o som no último volume e de portas abertas (se for funk, piorou!)
  • Remakes de filmes de sucesso

5 hobbies meus:
  • Ver filmes
  • Ver séries
  • Desenhar
  • Escrever no Blog e nos Fóruns de Cinema
  • Ler quadrinhos

5 coisas que quase ninguém sabe sobre mim:
  • Tenho pequenas crises de Misantropia de vez em quando
  • Adoro ver meninas de cabelos molhados (não sei por quê!)
  • Sei dançar, mas tenho certa vergonha... e dizem que danço bem!
  • Hoje, sou Agnóstico (mas respeito todas as religiões)
  • Eu fico falando sozinho quando estou embaixo do chuveiro! (devo estar enlouquecendo)
Meu maior sonho:
Conseguir sempre ajudar as pessoas que sempre me ajudaram na vida!

Meu maior medo:
Morrer sem cumprir isso.

As 5 coisas mais importantes na minha vida:
Família, Amigos, Amor, Saúde e Ousadia. Sem isso, estarei incompleto... fato.

* Finalmente, tudo respondido. Só que vou desrespeitar a regra de mandar para mais 5 blogs... estou deixando para quem quiser pegar, pois acho que nem todos gostam de responder questionários pessoais! Portanto, taí pra quem quiser!

CONTINUE LENDO >>

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

As 10 maiores brigas e confusões da Televisão Brasileira

Nem só de glamour e elogios vive a esfera televisiva!

Muitas merdas já rolaram entre confrontos verbais, ironias provocativas e ataques físicos de apresentadores, artistas, pseudo-artistas, atletas, comentaristas e até entrevistados. E o que é pior... tudo diante das câmeras de televisão!!!

Confiram esses famosos - e inesquecíveis - barracos televisionados:

1) No programa "Hoje Em Dia", ficou claro a preferência do Secretário de Minas e Energias por qual equipe jornalística ele gostava mais. (RECORD x GLOBO x SECRETÁRIO)



2) Num programa de comentarismo esportivo, um famoso Técnico marrento enfrenta um famoso jogador de futebol também marrento... o resultado só podia ser um só! (WANDERLEY LUXEMBURGO X MARCELINHO CARIOCA)



3) Na estréia de uma peça de teatro, um repórter humorista de um programa de humor desperta a ira de um ator de segundo escalão revoltado com as piadinhas... o tapão foi histórico!!! (REPÓRTER VESGO x VICTOR FASANO)



4) Na inauguração de um novo programa em um novo canal, um famoso e sorridente pagodeiro se depara com o mesmo repórter engraçadinho que já havia levado um tapão... agora o soco foi histórico!!! (REPÓRTER VESGO x NETINHO Di PAULA)



5) Um famoso e arrogante apresentador atropela em grosserias e agressividade uma autoridade que, humildemente, ainda tenta apaziguar as coisas... (DATENA x PRESIDENTE DA SABESP)



6) Um distinto especialista em vôos e aterrisagens é confontado pela redundância irritante de um apresentador que acha que é o dono da verdade... (DATENA x SUPERVISOR DE PISTAS)



7) O mesmo arrogante e abusado apresentador dessa vez desrespeita uma autoridade policial que prefere deixá-lo falando sozinho... (DATENA x DELEGADO DE POLÍCIA)



8) Um outro apresentador conhecido por não ter pápas-na-língua e dizer o que pensa de forma contundente sofreu com as ameaças verbais e físicas de um estúpido troglodita que ainda ameaça a destruir todo o cenário... (JORGE CAJURU x O BOXEADOR)



9) Um famoso estilista brasileiro conhecido por seu ar petulante enfrenta a ironia e o sarcasmo de um jurado muito do sacana... o final, não podia ser outro! (CLODOVIL x CACÁ ROSSET)

10) Um famoso apresentador conhecido por sua rebeldia e seu jeito provocativo entrevista um aspirante a ator e cantor lançando seu novo cd... o confronto foi tão inesperado e marcante que além das baixarias, quase rola machadadas e correntadas! Uma briga homérica!!! (JOÃO GORDO X DADO DOLABELLA)



*A degradação da TV cada vez mais perto de você! Plim-Plim.

CONTINUE LENDO >>

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Falando de Filme #1 - Como Treinar o Seu Dragão


Soluço é um rapaz atrapalhado e medroso que não consegue matar dragões...mas nem por isso, ele não possui coragem. Banguela é um “Fúria da Noite”, uma das linhagens de dragões mais perigosas que ronda a ilha Berk, e de cor preta, ele quase se torna invisível no céu noturno. Tido como uma ameaça letal, esse dragão precisa ser caçado e morto... mas isso não o faz ser uma criatura maldosa. Juntos, Soluço e Banguela mudarão de forma espetacular o rumo das coisas!

Quando Chris Sanders e Dean DeBlois se uniram para escrever e dirigir uma história “épica”, que narra aventuras de Vickings com Dragões, eles já tinham feito uma minuciosa elaboração do livro de Cressida Conwell, que serviu eficientemente como base para o filme. Mas o que esses dois artistas tinham já em mente era contar toda aquela história literária numa animação com efeitos grandiosos, cenários perfeitos e personagens completamente envolventes. O roteiro, para eles, seria “apenas” o resultado bem feito da elaboração que eles fizeram há dois anos atrás em cima do livro dessa autora infantil. E não resta dúvida de que, depois de 10 ou 15 minutos iniciais de projeção, a magnitude da história – por mais divertidinha que poderia ser – alcança de forma extraordinária um nível de emoção séria, intensa e, principalmente, VERDADEIRA como nenhuma outra animação da Dreamwork foi capaz de alcançar!

Com uma rápida e interessante introdução narrada pelo protagonista, o filme já nos empurra com força e, ao mesmo tempo com delicadeza, para dentro daquele universo mirabolante e ainda assim plausível dentro de toda a narrativa. E é sinceramente, a NARRATIVA que mais mexe com o espectador que assiste a essa animação. E se por um lado pode parecer “mais um” desenho de ação (devido as sensacionais cenas adrenalínicas), o filme explode ainda mais na emoção e no amor entre a amizade do menino e de seu dragão.

E sem contar NADA ESPECÍFICO da trama (que por sinal, é ótima!!!), afirmo que essa animação ganha o espectador por sua concepção de nunca soar um desenho infantil de forma tola. Pois por mais que tenham momentos divertidos ou engraçadinhos (e esses momentos são inteligentes, acredite!), o filme retrata de verdade o dilema de um rapaz tímido, franzino e desajeitado que precisa MATAR um dragão para mostrar sua bravura ao povo no qual pertence, quando ao mesmo tempo, DEVE saber lidar com o sentimento mais nobre que ele nutriu justamente por um ser que todos odiavam.

E para finalizar: se o verdadeiro guerreiro Vicking precisa ter cicatrizes, hematomas e arranhões pelo corpo para mostrar sua bravura e coragem… o rapazinho Soluço então PROVOU indiscutivelmente, ao final, ser o maior herói que já existiu ali - com uma resolução final sobre o protagonista, que admito, nunca ANTES eu havia visto em outra animação.

PS: E se ouvirem comparações com AVATAR só pelas cenas de ver o menino montando e dominando um dragão no céu (como no cinema, um imbecilzinho ao meu lado fez), acredite… em Como Treinar O Seu Dragão essa emoção É MIL VEZES MAIOR!!!

CONTINUE LENDO >>

domingo, 23 de janeiro de 2011

Coisas que eu vejo pela internet #13 - "Trote Online!"

A conexão banda larga do serviço Speedy, oferece um atendimento online para resoluções de problemas aos seus usuários e assinantes. Acontece que, como em todo lugar, há sempre uns sacanas prontos para passarem trotes nos ingênuos e desavisados atendentes.

Reparem o nível dos comediantes:

(clique nas imagens para ampliá-las)


* Tá legal... o do Silvio Santos foi engraçado! rs

CONTINUE LENDO >>

sábado, 22 de janeiro de 2011

Diálogos REAIS que fazem rir!


Um amigo pra mim hoje à noite, no telefone:

- Tô a fim de uma garota, mas acho que não vou chegar nela não...
- Por quê???
- Acho que eu não faço o tipo dela.
- Mas como você sabe se faz o tipo dela ou não, se você não quer nem chegar na garota?
- Porque eu já conheço a garota muito bem e o tipo dela é um Bon Jovi sarado, galante e conquistador... e eu tô muito mais pra um Samuel Rosa raquítico, pobre e fudido!

* Marcel Camp gosta de retratar as conversas toscas que tem de vez em quando com seus amigos!

CONTINUE LENDO >>

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Bruce Lee


Bruce Lee (São Francisco, 27 de novembro de 1940 — Hong Kong, 20 de julho de 1073). De origem Chinesa, nascido nos Estados Unidos, foi um ator, lutador, artista marcial, filósofo, diretor, roteirista e mestre em Artes Marciais, tendo fundado o Jeet June Do. É considerado o artista marcial mais completo e importante do século XX, além de ter sido o responsável pela popularização dos filmes de Hong Kong no mundo.

A Infância:

No ano e na hora do lendário dragão chinês, Bruce Lee nasceu em São Francisco, Califórnia, durante uma passagem da Ópera Chinesa, da qual seus pais eram integrantes. Voltou para Hong Kong com apenas 3 meses de idade, cresceu e viveu lá até o fim de sua adolescente. Seu pai se chamava Lee Hoi-Chuen, e sua mãe, Grace Ho. Bruce foi o quarto de cinco filhos. Por seus pais serem artistas da Ópera Chinesa, Bruce atuou em vários filmes chineses durante sua infância.

Nomes:

Lee recebeu o nome Lee Jun Fan, pelos seus pais que em Cantonês literalmente significa "São Francisco", em homenagem ao nome em chinês de seu local de nascimento, a cidade de São Francisco. O nome Bruce foi dado por uma enfermeira do hospital em que Lee nasceu, também recebeu outro nome durante sua infância, Sai Feng, um nome típico feminino, usado normalmente para afastar a criança de maus espíritos.

O seu nome artístico foi Lee Siu Lung em Cantonês ou Li Xiao Long em Mandarim que literalmente significa Lee Pequeno Dragão, o nome foi dado por um diretor em 1950 de um filme cantonês no qual Lee atuou.

A Família:

O pai de Bruce, Lee Hoi Chuen foi um dos líderes da ópera cantonesa e um ator do cinema chinês, estava completando um ano de turnê com ópera cantonesa nas vésperas da invasão japonesa em Hong Kong durante a Segunda Guerra Mundial. Lee Hoi Chuen ficou em turnê nos Estados Unidos por muitos anos realizando apresentações em inúmeras comunidades chinesas. Lee Hoi Chuen decidiu voltar para Hong Kong depois que sua esposa deu à luz Bruce em 1940.

Dentro de poucos meses após retornarem, Hong Kong foi invadida e viveu 3 anos e 8 meses sob ocupação japonesa. A família Lee sobreviveu razoavelmente bem aos tempos de guerra, e após o fim da guerra, o pai de Bruce decidiu retomar sua carreira de ator e se tornou uma estrela ainda maior durante os anos de "reconstrução" de Hong Kong.

A mãe de Bruce Lee, Grace Ho pertencia a um dos clãs mais ricos e poderosos em Hong Kong, os Tungs Ho. Ela era a sobrinha de Sir Robert Ho Tung, o patriarca do clã. Com isso, o jovem Bruce Lee cresceu em um ambiente rico e privilegiado, mas ele nunca se deixou levar pela mordomia e procurou sempre trabalhar desde cedo.

O Início nas Artes Marciais:

Desde cedo Bruce Lee treinava Tai Chi com seu pai e também aprendeu Wing Chun dos 13 aos 18 anos com o famoso mestre Yip Man, no qual foi apresentado ao estilo pelo seu amigo William Cheung em 1954. Anos mais tarde, o próprio William Cheung disse que Bruce Lee evoluiu muito rápido no Wing Chun, ultrapassando em pouco tempo a habilidade de muitos alunos mais antigos. Bruce tinha uma facilidade acima do comum para aprender e executar os movimentos ensinados pelo seu mestre. Como em muitas das escolas de artes marciais na época, os alunos eram ensinados por outros alunos mais graduados. Mas Yip Man começou a treinar Lee em particular após alguns alunos se recusarem a treiná-lo, pelo fato de que sua mãe não era totalmente chinesa (o Avô materno de Bruce era alemão e sua avó Chinesa) e a maioria dos chineses naquele tempo recusavam-se a ensinar artes marciais aos ocidentais e aos mestiços.

Após a guerra, Hong Kong era um lugar difícil de se crescer. Haviam diversas gangues pelas ruas da cidade e Lee foi muitas vezes forçado a lutar contra elas. Mas Bruce gostava de desafios um contra um e por diversas vezes enfrentou membros dessas gangues. Mesmo com o pedido de seus pais para que ele se afastasse desse cotidiano, pouco adiantou. Devido aos desafios que Bruce venceu as confusões vinham naturalmente até ele.

Deixando Hong Kong:

Depois de estudar na Tak Sun School (ficava a dois quarteirões de sua casa na 218 Nathan Road, Kowloon) Lee entrou na rígida escola primária de La Salle College, em 1950 ou 1952 (com 12 anos). Por volta de 1956, devido ao baixo rendimento escolar e a seu péssimo comportamento, ele foi transferido para o Colégio St. Francis Xavier's College (ginásio) , onde seria aluno do irmão Edward (foi condenado na Alemanha a passar o resto de seus dias em Hong Kong), um monge católico, professor e técnico da escola de boxe da equipe.

Na primavera de 1959, Lee participou de uma briga de rua onde a polícia foi chamada. Lee brigou e venceu o filho de uma temida família das Tríades. Finalmente o pai de Lee decidiu que seu filho deveria deixar Hong Kong para seguir uma vida mais segura e saudável nos Estados Unidos. Seus pais ficaram sabendo através da polícia que desta vez o oponente de Bruce Lee tinha antecedentes criminais, e havia a possibilidade de que sua gangue atacasse Bruce Lee. E que se Bruce voltasse a se envolver em brigas desse nível, ele poderia ser preso.

E em abril de 1959 eles decidiram mandá-lo para os Estados Unidos para se encontrar com sua irmã Agnes Lee, que já estava morando com amigos da família em São Francisco.

A Vida nos EUA:

Aos 18 anos de idade, Bruce Lee foi para os Estados Unidos, com 100 dólares no bolso e 2 títulos de campeão de Boxe de 1957 e 1958 de Hong Kong. Depois de viver em São Francisco por vários meses, ele se mudou para Seattle no outono de 1959, para continuar seus estudos e trabalhou para Ruby Chow como garçom e lavador de pratos em seu restaurante.

Ruby era esposa de um amigo de seu pai. Seu irmão mais velho Peter Lee também acolheu Bruce Lee em Seattle para uma pequena estadia. Em dezembro de 1960, Lee concluiu o ensino médico e recebeu seu diploma da Edison Technical School (agora Seattle Central Community College, localizado em Capitol Hill, Seattle).

Em março de 1961, matriculou-se na Universidade de Washington e formou-se em filosofia. Também estudou teatro e psicologia. Foi na Universidade de Washington que ele conheceu sua futura esposa, Linda Emery, com quem se casaria em agosto de 1964.

Bruce teve dois filhos com Linda, Brandon Lee e Shannon Lee.

Jun Fan Kung Fu:

Lee começou a ensinar artes marciais nos EUA em 1959. Ele dava aulas de Jun Fan Kung Fu (literalmente Kung Fu de Bruce Lee). Foi basicamente as técnicas do Wing Chun, com algumas ideias de Lee. Ensinou diversos amigos que se reuniam em Seattle, começando pelo lutador de Judô Jesse Glover, que mais tarde se tornaria seu primeiro instrutor assistente. Lee abriu a sua primeira escola de artes marciais, com o nome de Lee Jun Fan Gung Fu Institute, em Seattle.

Bruce Lee saiu da faculdade na primavera de 1964 e se mudou para Oakland para morar com James Yim Lee. Juntos, eles fundaram a segunda escola de artes marciais Jun Fan em Oakland. James Lee também foi responsável por apresentar Bruce Lee a Ed Parker, fascinado pelo mundo da arte marcial e organizador do (Long Beach) Torneio Internacional de Karatê onde Bruce Lee seria mais tarde "descoberto" por um produtor de Hollywood.

A Aptidão Física:

Bruce Lee era conhecido pela sua aptidão física e desenvolvimento avançado dos músculos do corpo. Seus exercícios e treinamentos cumpridos com dedicação tornaram-no tão forte quanto uma pessoa de seu porte poderia ficar.

Depois de sua luta com Jack Wong Man, em 1965, Lee se focou totalmente no treinamento de artes marciais. Sentia que muitos artistas marciais de sua época não passam tempo suficiente treinando o condicionamento físico. Bruce incluiu em seus exercícios de condicionamento todos os elementos da força e da aptidão muscular, resistência muscular, resistência cardiovascular e flexibilidade. Ele tentou técnicas tradicionais de musculação para construir músculos volumosos ou aumentar a massa muscular. No entanto, Lee teve o cuidado de advertir que a preparação mental e espiritual era fundamental para o sucesso do treinamento físico nas habilidades de artes marciais.

De todas as partes do corpo que Bruce Lee desenvolveu, os seus músculos abdominais eram os mais espetaculares: sólidos como pedra ao toque, profundamente cortados e altamente definidos. Bruce acreditava que os abdominais eram um dos mais importantes grupos musculares para um artista marcial já que virtualmente todo movimento requer algum grau de trabalho abdominal.

Ele sentia que a muitos artistas marciais dos dias dele não tinham aptidão física necessária para acompanhá-lo.

Os Abdominais de Bruce Lee:

A esposa de Lee, Linda Emery, reivindica que o seu falecido marido "era um fanático por treinos abdominais. Ele estava sempre a fazer sit-ups, abdominais, movimentos de cadeira romanos, elevações de perna, e V-ups."

De acordo com algumas notas iniciais de Lee, o seu treino diário abdominal incluía:

  • Torção de Cintura - quatro séries de 90 repetições.
  • Sentar para cima (sit-ups) com torções - quatro séries de 20 repetições.
  • Elevações de perna - quatro séries de 20 repetições.
  • Torções inclinadas - quatro séries de 50 repetições.
  • Pontapés em posição de rã - quatro séries de 50 repetições.
Jeet Kune Do:

O Jeet Kune Do se originou em 1965 em uma luta controversa com Wong Jack Man, que era contra a ideia de Lee em ensinar artes marciais a não-orientais. Após cerca de três minutos de combate (alguns dizem 20 - 25 min), Wong Jack Man foi derrotado. Lee concluiu que a luta durou tempo demais e que ele não tinha demonstrado todo seu potencial usando as técnicas do Wing Chun. Ele considerou que as técnicas tradicionais de artes marciais eram muito rígidas e formalistas para serem usadas em situações de violência nas ruas. Lee decidiu desenvolver um sistema com ênfase na "praticidade, flexibilidade, rapidez e eficiência". Ele começou a usar métodos diferentes de treinamento, como treinamento de peso para a força, corrida de resistência, alongamento para a flexibilidade, e muitos outros que ele foi adaptando periodicamente.

Lee enfatizou o que chamou de "o estilo sem estilo". Este consistia em livrar-se da abordagem formalizada e Lee alegou que era uma mistura de estilos tradicionais. Lee sentiu que o sistema que no momento chama-se Jun Fan Gung Fu ainda era bastante restritivo e, finalmente, evoluiu para Jeet Kune Do ou o Caminho do punho interceptor.

Long Beach e Campeonatos de Lutas:

A convite de Ed Parker, Lee apareceu em 1964 no Long Beach International Karate Championships para apresentações de suas flexões sobre os dedos (usando o polegar e o dedo indicador). No mesmo evento em Long Beach, também apresentou o famoso "soco de uma polegada".

Seu voluntário para a demonstração do soco foi Bob Baker de Stockton, Califórnia. "Eu disse a Bruce que não faria esse tipo de demonstração de novo", lembrou. "Quando ele me deu um soco da última vez, eu tive que ficar em casa sem trabalhar, porque a dor no peito era insuportável."

Foi em 1964 em um campeonato onde Lee conheceu o mestre de taekwondo, Jhoon Rhee. Os dois desenvolveram uma amizade - uma relação em que ambos se beneficiaram como artistas marciais. Jhoon Rhee ensinou seu chute lateral a Lee, e em retribuição Lee o ensinou o seu "soco telegráfico".

Lee também apareceu em 1967, no Long Beach International Karate Championships e realizou diversas apresentações, incluindo o famoso soco "imparável" contra o campeão mundial de karatê, Vic Moore. Lee disse que ia dar um soco em seu rosto, e tudo o que Moore tinha que fazer era tentar bloqueá-lo. Lee deu alguns passos para trás e perguntou se Moore estava pronto, Moore faz sinal positivo com a cabeça, Lee então deu um soco em linha reta diretamente para o rosto de Moore, e parou antes do impacto. Em oito tentativas, Moore não conseguiu bloquear qualquer dos socos.

A Carreira Artística:

Nos Estados Unidos entre 1959 e 1964, Lee abandonou os pensamentos de uma carreira no cinema em favor da dedicação total às artes marciais. William Lee Dozier o convidou para uma audição após assistir uma de suas apresentações de artes marciais. Lee impressionou tanto os produtores com sua agilidade que ele ganhou o papel de Kato ao lado de Van Williams na série de TV O Besouro Verde. O show durou apenas uma temporada, de 1966 a 1967. Além disso apareceu diversas vezes em participações em várias séries televisivas, incluindo Ironside (1967) e Here Come the Brides (1969). Em 1969, Lee fez uma breve aparição em seu primeiro filme estadunidense Marlowe onde interpretava um capanga contratado para intimidar o detetive particular Philip Marlowe (interpretado por James Garner), esmagando o seu escritório com chutes e socos. Em 1971, Lee atuou em quatro episódios da série de televisão Logstreet como o instrutor de artes marciais do personagem principal Mike (interpretado por James Franciscus).

De acordo com declarações feitas por Bruce Lee, e também por Linda Lee após a morte de Bruce, em 1971, Bruce lançou uma série de televisão de sua autoria intitulado "A Warrior", discussões que também foram confirmados pela Warner Bros Segundo Cadwell, no entanto, a ideia de Lee foi adaptada e rebatizada de Kung Fu, mas a Warner Bros não lhe deu nenhum crédito. Em vez disso o papel do monge Shaolin do Velho Oeste, foi dado ao então não-artista marcial David Carradine pelo medo de um heroi chinês não agradar ao público.

Não estando satisfeito com seus papéis de apoio nos EUA, Lee retornou para Hong Kong. Sem saber que "O Besouro Verde" tinha sido exibido e feito muito sucesso em Hong Kong sendo oficialmente chamado de "O Show do Kato", ele foi surpreendido ao ser reconhecido na rua como a "estrela" do show. Então lhe foi oferecido um contrato de cinema pelo lendário diretor Raymond Chow para estrelar dois filmes produzidos por sua produtora Golden Harvest. Lee atuou seu primeiro papel principal em O Dragão Chinês (1971) que foi um enorme sucesso de bilheteria em toda a Ásia e o lançou ao estrelato. Logo em seguida atuou em A Fúria do Dragão (1972) que quebrou os recordes de bilheteria anteriormente estabelecidos pelo Dragão Chinês. Tendo terminado o seu primeiro contrato de dois anos, Lee negociou um novo contrato com a Golden Harvest. E depois formou sua própria companhia Concord Productions Inc, com Chow. Para o seu terceiro filme, O Vôo do Dragão (1972), foi dado o controle completo de produção do filme como o escritor, diretor, astro e coreógrafo das cenas de luta. Em 1964, em uma demonstração em Long Beach, Califórnia, Lee tinha encontrado o campeão de Karate Chuck Norris. Em O Vôo do Dragão, Lee e Norris apresentam aos espectadores uma luta final em pleno Coliseu, de Roma que é considerada uma das mais memoráveis da história dos filmes de luta.

No final de 1972, Lee começou a trabalhar em seu quarto filme, Game of Death. Ele começou a filmar algumas cenas, incluindo sua sequência de luta com a estrela do basquete estadunidense Kareem Abdul-Jabar de 2,18m, um ex-aluno. A produção foi interrompida quando a Warner Brothers ofereceu a oportunidade de Lee estrelar em Operação Dragão, o primeiro filme a ser produzido em conjunto pela Golden Harvest e Warner Bros. Este filme seria o foguete de Lee para a fama na Europa e nos Estados Unidos, no entanto, apenas alguns meses após a conclusão do filme e 6 dias antes do seu lançamento 26 de julho de 1973, Lee morreu misteriosamente. Posteriormente, Operação Dragão se tornaria uma das maiores bilheterias do ano e Lee uma lenda das artes marciais. Ela foi feita com o custo de $ 850.000 em 1973 (equivalente a US $ 4 milhões). Até à data, Operação Dragão arrecadou mais de $ 200 milhões no mundo inteiro. O filme provocou uma febre pelas artes marciais, simbolizadas em canções como "Kung Fu Fighting" e programas de TV como o Kung Fu.

Robert Clouse, o diretor de Operação Dragão, e Raymond Chow tentou terminar O Jogo da Morte, filme incompleto que Lee também foi escalado para escrever e dirigir. Lee tinha feito mais de 100 minutos de gravação, incluindo outtakes, para o Jogo da Morte antes da ser filmagem interrompida para lhe permitir trabalhar em Operação Dragão. Além de Abdul-Jabbar, George Lazemby, mestre de Hapkido Ji Han Jae Lee e outro praticante, Dan Inosanto também apareceram no filme.

A Morte:

Em 10 de Maio de 1973, Lee desmaiou no estúdio Golden Harvest, enquanto fazia o trabalho de dublagem para o filme Operação Dragão. Ele sofreu convulsões e dores de cabeça e foi imediatamente levado para um hospital de Hong Kong, onde os médicos diagnosticaram edema cerebral. Eles foram capazes de reduzir o inchaço com a administração de manitol. Esses mesmos sintomas que ocorreram em seu primeiro colapso depois foram repetidos no dia da sua morte.

Em 20 de julho de 1973, Lee foi a Hong Kong, para um jantar com o ex-James Bond George Lazemby, com quem pretendia fazer um filme. Segundo sua esposa, Linda Lee, Lee encontrou o produtor Raymond Chow às 2 da tarde em casa, para discutir a realização do filme Jogo da Morte. Eles trabalharam até as 4 da tarde e depois dirigiram juntos para a casa da colega Lee Betty Ting, uma atriz de Taiwan. Os três passaram o script em casa e, em seguida Chow se retirou.

Mais tarde, Lee se queixou de uma dor de cabeça, e Ting deu-lhe um analgésico, Equagesic, que incluía aspirina e um relaxante muscular. Cerca de 7:30 da noite, ele foi se deitar para dormir. Quando Lee não apareceu para jantar, Chow chegou ao apartamento, mas não viu Lee acordado. Um médico foi chamado, que passou dez minutos tentando reanimá-lo antes de enviá-lo de ambulância ao hospital. Lee foi dado como morto no momento em que chegou ao hospital.

Não houve lesão externa visível, porém de acordo com relatórios da autópsia, o seu cérebro tinha inchado consideravelmente, passando de 1.400 a 1.575 gramas (um aumento de 13%). Lee tinha 32 anos. A única substância encontrada durante a autópsia foi Equagesic. Em 15 de outubro de 2005, Chow declarou em uma entrevista que Lee morreu de hiperalergia ao relaxante muscular "Equagesic", que ele descreveu como um ingrediente comum em analgésicos. Quando os médicos anunciaram a morte de Lee oficialmente, o país considerou uma enorme "desgraça".

A controvérsia ocorreu quando o Dr. Don Langford, que foi médico pessoal de Lee em Hong Kong e o havia tratado durante seu primeiro colapso acreditava que o "Equagesic não foi único remédio envolvido no primeiro colapso de Bruce."

No entanto o professor RD Teare, um cientista forense da Scotland Yard que supervisionou mais de 1000 autópsias, foi o perito superior designado para o caso Lee. Sua conclusão foi que a morte foi causada por um edema cerebral agudo devido a uma reação aos compostos presentes na prescrição de remédios como o Equagesic.

Sua esposa Linda voltou para sua cidade natal, Seattle, e ele foi enterrado no lote 276 do Cemitério Lakeview. Seu caixão foi carregado no funeral em 31 de julho de 1973 por Taky Kimura, Steve MacQueen, James Coburn, Chuck Norris, George Lazemby, Dan Inosanto, Peter Chin, e seu irmão Robert Lee.

A morte de Lee ainda é um tema de controvérsia.

Conspirações:

Devido a seu status de mito, começaram a circular teorias de que ele havia sido envenenado pelas Tríades, enquanto outros acreditavam que um cabal secreto de mestres de artes marciais matou Lee por ter revelado muitos segredos aos não-orientais, Lee dizia que através da artes marciais a cultura oriental teria a chance de ser respeitada e reconhecida.

Houve ainda rumores de uma maldição hereditária sobre a família Lee, que afetou mais um membro em 1993, quando o seu filho, Brandon Lee, foi morto em um acidente estranho durante as filmagens do filme O Corvo.

A explicação oficial é que Bruce Lee teve uma reação adversa aos remédios que havia tomado para a sua dor de cabeça, o que causou um edema cerebral, matando o ator.

* Sou um grande fã do trabalho de Bruce Lee, tanto na carreira artística, quanto na sua vida pessoal, e ele é a VIGÉSIMA imagem que compõe o título do Blog!

CONTINUE LENDO >>

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Momento Youtube (Mamãe)

Esse ótimo curta metragem espanhol de terror entitulado "Mamãe" já chamou atenção de muita gente, e tem uma duração máxima de 3 minutos e 20 segundos (é isso mesmo, só três minutos e vinte!)... vejam de preferência com a luz apagada pra dar ainda mais "clima"!



* A história é simples: duas meninas estão esperando pela mamãe do título quando algo inesperado surge!!! (não se preocupem, esse não é um daqueles videos idiotas que a gente assiste e de repente surge uma cara feiosa na tela só pra dar susto... é um curta-metragem muito legal mesmo!)

CONTINUE LENDO >>

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Pérolas do Orkut - Doritos estraga a pele?

Clique na imagem para ampliá-la:


* Ainda bem que eu prefiro Rufles.

CONTINUE LENDO >>

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Maternidade não é Obrigatória!


Esse é um texto polêmico. Porque sei que muitas mulheres e moças pensam e desejam a maternidade como se fosse uma fase obrigatória da vida feminina... mas não é!

Percebo e reflito - já de muito tempo - o quanto meninas até novas sonham em ser mães e, pior, há mulheres que parecem que ao notarem a idade "avançando", se vêem numa angústia desesperadora de parir! Fico com a ligeira impressão que uma mulher que não teve filhos até 30 anos, ou até 50 anos, corre na busca de um homem apenas para reprodução e para satisfazer esse ego maternal. Calma, mulheres! Eu sou homem e não há nenhuma necessidade do ser humano viver sob a regra de um legado, de um regimento que diz que precisamos deixar nossos frutos na forma de crianças! Acho que essa aflicão é descabível, a coisa não deve ser assim e nem é por aí.

Sinto que esse desejo das mulheres em ter sua prole, seja mais forte do que em nós homens, mas desde quando mulheres maduras, experientes e que não têm filhos, precisam ficar frustradas por isso? Tive uma tia que viveu um casamento feliz, podia muito bem ter seus rebentos, mas optou por não ter... e quis curtir a vida ao máximo com seu grande amor. Foi uma opção dos dois, e eu sempre admirei isso! O que impedia eles de terem filhos? Nada. Simplesmente optaram por não ter crianças, mesmo gostando de crianças. Não há nada de errado nisso e, muito pelo contrário, indica uma organização e um direcionamento de vida e rotina, muito segura e responsável. Pois vejo muitos casais às vezes infelizes tendo filhos e, aí, acreditem: são os filhos que sofrerão vendo os pais incompletos no amor. Esse depósito incondicional de carinho que uma mulher tem para com uma criança fortalece esse desejo de ser mãe... eu entendo e compreendo isso (há aquelas que não gostam de crianças, mas ainda é a minoria), e por isso acho que a oportunidade certa, o momento exato de ser mãe é quando vocês mulheres não se sentirem pressionadas a serem. Não há questão alguma de valor ou julgamento quanto à isso. Se essas mulheres que sempre quiseram ser mães, não são, acredite... os homens não a verão de forma diferente, a sociedade não terá que decidir nada por você e muito menos, seus sentimentos precisam ficar em desespero pela maternidade!

Uma coisa é certa, mulheres: se vocês não tiveram seus filhos, com qualquer idade e a qualquer época de suas vidas, saibam que já há muitas crianças que consideram vocês grandes mães!!! De verdade.

* Marcel Camp ainda fará vasectomia porquê não confia no mundo atual para colocar seus pirralhos. Além disso, levou muita bolada no saco quando jogava futebol de criança e colocou em risco sua capacidade como reprodutor!

CONTINUE LENDO >>

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Super Heróis REPAGINADOS #03 - "Santa Frescura, Batman!"

Mais um para essa divertida série:


* Robin mostrando seus instintos...!

Para ver os outros heróis repaginados, clique nos dois links abaixo:
Estranho Hábito Alimentar
Entortando o Adamantium

CONTINUE LENDO >>

domingo, 16 de janeiro de 2011

Comentando o Globo de Ouro!!!


Para quem me conhece já algum tempo, sabe que sou Cinéfilo... e para os que ainda não me conhecem, saberão agora! rs

Portanto, estarei comentando o Globo de Ouro em TEMPO REAL à partir de 22:00h, ou seja, à partir de agora, seguindo o canal TNT, onde irá ser transmitido.

Portanto, para quem quiser, pode acompanhar o evento e ainda conversar comigo no meu twitter: @MarcelCamp.

Espero pelos amigos cinéfilos lá!!!

Grande abraço a todos!

*Marcel Camp falará mal de muito artista, hehehe

CONTINUE LENDO >>

Coisas que eu vejo pela internet #12 - "A Propaganda é a alma do negócio!"


* Na segunda, ainda ganha uma bebidinha!!! =P

CONTINUE LENDO >>

sábado, 15 de janeiro de 2011

Big Brother Brasil


Várias siglas debochadas já foram dadas a esse Reallity Show conhecido aqui por BBB: Big Bosta Brasil, Big Bundas Brasil, Bial Babaca Brasil, Bitolação Burrice Brasil... enfim, todos esses termos para denegrir um programa que, apesar de bastante popular em todo o mundo, nos remete a uma "realidade" sensacionalista, muitas vezes destoante, e que busca cada vez mais o apelo gratuito na forma de corpos delineados, confrontos de egos, disputas de exibicionismo, e guerrinha intrínseca de intelectos. Afinal, de fato há várias "camadas sociais" ali representadas, mas que muitas vezes - ou em todas as vezes -, tem a inclusão estrategicamente arrumada pelo próprio programa!

Pra começo de conversa, admito que muitas vezes já me peguei assistindo ao BBB, com uma espécie de curiosidade esquisita em ver como aquelas pessoas estão se portando. Mas posso afirmar com toda a certeza que eu não gosto, não sou fã do programa e muito menos me adequo a esses tipos de gêneros de Reallity. Gostava mais do "No Limite"... aquele de tempos atrás comandado por um Zeca Camargo ainda magro. Mas confesso que a fórmula desses programas parece ter se esgotado e muitos assistem o BBB já na ânsia de ver intrigas, panelinhas sendo formadas, brigas, palavrões, barracos e confusões generalizadas. Parece que só assim, o programa ganha "gás" e reforça seu fôlego para atrair mais espectadores, por mais que a maioria ache que tudo seja armado ou que tais cenas degradantes agridem a família brasileira. Mas estão lá, de frente à TV esperando o caos acontecer.

Muitas questões de psicologia entram aí. Tem o lance do voyeurismo, do prazer imbutido que todos têm (em maior ou menor grau) de ver a "vida alheia" - mesmo que a vida alheia ali, seja toda construída na ausência da privacidade. Tem também a sensação do controle sobre algo ou alguém, da avaliação, do estudo comportamental... como se todos fossem cientistas examinando um bando de hamsters presos numa gaiola e esperasse por alguma reação surpreendente de algum daqueles ratinhos. Tem o que muitos atribuem do conforto comparado, ou seja, se sua vida está uma merda, ou você briga muito com seu esposo, esposa, irmão, irmã, quem for, ao ver aqueles participantes se xingando e se ofendendo, você automaticamente - e subliminarmente! - transfere sua ira, sua raiva ou sua tristeza ali, praquele momento, e acaba aceitando e entendendo a sua rotina desagradável. E, claro, a identificação é iminente: a espectadora gordinha que não é aceita na roda das bonitonas, vai logo torcer pra única gordinha que também está deslocada no programa; o gay que sofre preconceito tem sua torcida rapidamente direcionada aos gays da casa, a bonitona considerada burra também vai torcer paquela bonitona burra, o garotão que exibe os músculos e fala de surf, vai logo adorar o seu "brother" semelhante, e por aí vai... todo mundo ali dentro é um estereótipo, e tem seu público-alvo. O que não tem, é eliminado. É esse é o sucesso do programa? Talvez.

Mas o que me irrita profundamente, e que através de um post do amigo blogueiro André do "Verdades e Bobagens" me motivou ainda mais a escrever sobre o BBB, é o seu apresentador Pedro Bial. Jornalista e repórter da Rede Globo, ele se auto-entitulou "porta-voz" do povo (de quem?) e encarna o poeta filósofo de clube de golfistas e dispara frases e pensamentos deslocados para inserir os momentos e as ações que acontecem no próprio programa, dentro de suas filosofadas mexicanas. Sem contar aquelas cantadinhas de pedreiro dele pra cima de alguma meninas, putaquiupariu. Tentando mostrar cada vez mais sua falsa indulgência, o apresentador é um dos grandes responsáveis pelo elo dos espectadores ao sensacionalismo, apelo, exagero e "proximidade" do bando que está lá "confinado". Com frases às vezes irritantes que desvirtuam todo o sentido de uma palavra, Bial se coloca como um DEUS diante de todos aqueles seus súditos, e de certa forma, é mesmo ele o Grande Mediador entre brothers e espectadores. Infelizmente. E com isso, Pedro Bial transformou o heroísmo em banalidade (afinal, todas aquelas pessoas lá dentro que disputam um milhão curtindo piscina e mostrando a bunda pra câmera viraram HERÓIS!) e a Nave-Mãe (o centro de algo que rege e o núcleo de algo importante) virou aquela casa construída para poucos brasileiros morarem! E como ele sempre diz: "Salve, Salve, galera!". Salvar o quê, porra?!

O tragicômico é que mesmo com todos esses delitos comportamentais, agressões morais, sexo e namoro sem o menor comprometimento ou decência, e uma bitolação que o apresentador criou - para nós e, talvez, para ele mesmo! -, esse Reallity Show ganha recordes de audiência, firma seu público cativo e entra ano e sai ano, ele está lá, firme e forte com os mesmos espectadores grudados na telinha, assistindo e gastando Pay-Per-View para acompanhar 24 horas uma "realidade", no mínimo, estranha.

*Marcel Camp jamais pode entrar nessa casa, senão ele vai matar alguém lá dentro! Já tenho uma vontade enorme de pegar aquele Vinícius Valverde que faz "entrevistas" nas ruas pra saber a popularidade do programa e encher a cara daquele boneco artificial de PORRADA!

CONTINUE LENDO >>
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...