Textos, Imagens, Humor, Críticas, Literatura, Música, Filmes, Séries, Desenhos, Quadrinhos, Internet, Notícias e alguma sacanagem sadia...

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Brian De Palma


Tá certo que Brian De Palma não está fazendo mais tantos filmes brilhantes como fazia, mas sua marca visual e narrativa e sua "assinatura na direção", continua impressa em todos os filmes que faz. Brian Russel De Palma, nascido em 11 de Setembro de 1940, é um cineasta norte-americano e um dos maiores do Cinema! Mesmo que já tenho trabalhado em comédias, os seus trabalhos exploram principalmente temas de suspense, assassinato, e desordem psíquica, entre outros. Pelo seu estilo cinematográfico, De Palma é considerado por muitos como o sucessor de Alfred Hitchcok... mas, ao meu ver, o diretor tem sua "alma" própria e particular.

Ainda na década de 60, De Palma (amigo de Martin Scorsese, Steven Spielberg, entre outros) consegue fincar esse seu estilo marcante, em filmes como "Quem Anda Cantando Nossas Mulheres?", sua primeira comédia (1968) e outros trabalhos mais densos como "Festa de Casamento" (1969), "Irmãs Diabólicas" (1973) e "Trágica Obsessão" (1976); mesmo alguns desses filmes sendo de suspense e crime, o diretor conseguia jogar, de maneira sutil, algum elemento de humor negro. Se De Palma iniciou sua carreira na década de 60, foi na década seguinte que ele se ajustou ainda mais ao seu inconfundível estilo de direção (câmeras lentas bem realizadas, planos-sequências extensos e split screen - aquele recurso de dividir a tela em quadros mostrando cenas diferentes que estão ocorrendo).

Adicionar imagem(De Palma com a atriz e amiga Amy Irving)

De Palma se fixou ainda mais na década de 70, e foi nessa época que ele lançou o filme que chamaria atenção da pública e crítica... "Carrie - A Estranha", a história de uma menina com poderes telecinéticos que, por ser muito tímida, introvertida e calada, sofre um certo bullying na escola onde estuda. No entanto, depois de ser humilhada no baile e castigada constantemente pela severa mãe, Carrie desperta uma onda de ataques vingativos em cima das pessoas que a perseguia! O filme lançou o nome de De Palma internacionalmente, o dando ainda mais crédito e oportunidades de realizar mais filmes, agora com ainda mais recursos de produção! Foi nesse filme também, que o diretor conhece a atriz Nancy Allen (mais conhecida por interpretar "Lewis", a amiga e parceira policial de Robocop) e se casam, tendo se divorciado 4 anos depois.

(Carrie depois do banho de tinta no baile... feita magistralmente pela atriz Sissi Spacek)

Em 1980, o cineasta realiza uma obra que se torna famosa pelo grau de suspense empregado e, principalmente, pela inesperada revelação final; trata-se do filme "Vestida Para Matar", um suspense intrigante e crescente onde vemos uma bela mulher assassinando friamente homens com uma navalha. As cenas, pra época, geraram alto impacto e, novamente, colocando seu estilo marcante, De Palma realiza uma sequência de morte dentro de um elevador, que foi comparado com a cena da morte no chuveiro, no clássico "Psicose" de Hitchcock. Logo em seguida, De Palma realiza outro bom suspense, embora, um pouco mais contido que é "Um Tiro na Noite", com John Travolta e novamente Nancy Allen.

(John Travolta e Nancy Allen, sentados num bar, no bom thriller "Um Tiro na Noite")

Três anos depois, Brian realiza um filme considerado por muitos, como o seu melhor trabalho - ou, o mais visceral: "Scarface", de 1983, com o grande Al Pacino como o personagem principal Tony Montana, um refugiado Cubano dono de um temperamento violento e explosivo que começa como lavador de pratos e termina montando um império no Cartel de Drogas de Miami. O filme é tido como um dos mais violentos daquela década e chamou atenção também pela estupenda atuação de Pacino, e por ter sido uma refilmagem muito melhor do que o filme original, de 1932!

(Al Pacino como o poderoso Tony Montana, no violento "Scarface")

Nos anos 80, o diretor realizou vários outros trabalhos que chamam atenção de alguma forma, seja pelo sucesso (como o contundente "Dublê de Corpo" e o polêmico "Pecados de Guerra") como pelo fracasso (como o super produzido "A Fogueira das Vaidades"). Mas nesse ano, o cineasta faz sua grande pérola cinematográfica: "Os Intocáveis" (1987), admirado e reverenciado por toda a crítica e público, já que a adaptação da famosa série da década de 40 para o cinema, era totalmente desacreditada! No filme, Sean Connery, Kevin Costner e Robert De Niro - como Al Capone! - transbordam empatia e cenas inesquecíveis, como a do carrinho de bebê caindo por uma escadaria em meio a um fervoroso tiroteio.

(Os intocáveis, da esquerda pra direita: Charles Martin Smith, Kevin Costner, Sean Connery e Andy Garcia)

Os anos 90, porém, é sua última grande época de realizações fílmicas, pois nos anos 2000, De Palma não conseguiu mais fazer nenhum trabalho tão expressivo e, consequentemente, não emplacou mais nenhum sucesso... mas no início da década de 90, ele realiza o filme que pra mim, é um dos seus melhores trabalhos: "O Pagamento Final", (de 1993) novamente uma parceria com Al Pacino, mostra um ex-criminoso saindo da cadeia após cumprir sua pena e fugindo de todas as maneiras de seu passado, dos seus antigos e novos rivais e sendo auxiliado de forma totalmente errada por um advogado corrupto feito assustadoramente por Sean Penn. O filme, inusitadamente, é conhecido por poucas pessoas, mas os grandes fãs de De Palma, acreditam que esse seja uma das melhoras obras do diretor... e eu compactuo com isso, dizendo ainda que o filme possui uma perseguição final no Central Station de cair o queixo!!! Um filme tenso, angustiante e tragicamente romântico.

(Pacino, Pennelope Ann Miller e Sean Penn, no tenso "O Pagamento Final")

E pra finalizar os anos 90, Brian De Palma faz um de seus filmes mais populares que é o primeiro Missão Impossível... um trabalho mais atípico do diretor, fora do universo de criminosos ou de suspense que o consagrou, mas que ainda assim, possui vários elementos que o diretor gosta de trabalhar (como intrigas, reviravoltas e perseguições intensas).

(Tom Cruise em suas acrobacias para roubar uma gravação, no bom "Missão Impossível")

Um diretor que, infelizmente, está meio em baixa nos dias de hoje... mas que possui um verdadeiro talento que pode estar apenas adormecido!

Curiosidades:

  • Faz constantemente homenagens a Alfred Hitchcock em seus filmes, geralmente usando a mesma decupagem de planos e mesmas locações.
  • Convidou o amigo Spielberg para filmar algumas cenas no final de "Scarface".
  • Quando esteve no segundo grau, ganhou o primeiro prêmio na Feira de Ciências local.
  • Estudou física, porém paralelamente passou a fazer filmes independentes.
  • Sua mais famosa predileção cinematográfica, o voyeurismo, segundo o próprio De Palma, começou quando sua mãe, ao desconfiar da infidelidade do pai, passou a vigiá-lo com equipamentos de gravação esperando encontrar algo que provasse a acusação.
* Eu gosto demais de Brian De Palma, e ele é a DÉCIMA SÉTIMA figura que compõe o título desse blog!

3 comentários:

  1. É uma pena mesmo que ele não esteja em alta como antes. "Carrie" e "Um Tiro na Noite" são filmes excelentes, sem considerar diretamente o estouro de "Missão Impossível".

    Esse ano acaba e dá lugar a outro. Que tudo venha a ser como desejam teus sonhos; e que o sucesso se faça presente aqui todos os dias. U bom ano!!!

    Bj!

    ResponderExcluir
  2. Brian de Palma, seus trabalhos exploram principalmente temas de suspense, assassinato, e desordem psíquica, entre outros.
    Adoro todos os filmes que Citou no texto, Marcel.
    Mais Uma Vez Abraços e Boas Festas, Marcel.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...